Sobre a Revista

Políticas editoriais

Foco e Escopo

A Revista Visa em Debate publica textos científicos multidisciplinares e interdisciplinares inéditos que contribuam para o estudo da Vigilância Sanitária e disciplinas afins, nas seções artigo, carta, debate, comunicação breve, relato de experiência, resenha, resumo e revisão. Tem por objetivo disseminar conhecimentos aplicáveis ao campo da promoção da saúde, da prevenção de doenças e outros agravos à saúde, bem como da estruturação, organização e funcionamento do sistema único de saúde no âmbito da regulação do risco sanitário.Voltar ao topo

Periodicidade

Trimestral (publicação no último dia útil dos meses fevereiro, maio, agosto e novembro).

Voltar ao topo

Processo de Avaliação pelos Pares

Os textos serão analisados por pareceristas cujos pareceres serão referendados pelo Conselho Editorial. Caso haja discordância entre os pareceristas, este conselho poderá solicitar um terceiro parecerista para, então, emitir o parecer final.

O processo de avaliação da revista envolve as seguintes etapas:

  1. Pré-análise: depois de submetido, o texto passa por uma avaliação realizada pelo editor-chefe que consiste em verificar a adequação às áreas temáticas da revista, às regras de autoria, às normas de padronização de manuscritos, aos princípios éticos, aos critérios de originalidade, ao preenchimento correto dos metadados e aos parâmetros básicos da redação científica (linguagem clara, definição de objeto e de objetivos, formulação de problema, fundamentação teórica e abordagem metodológica). Esse processo pode levar em torno de duas semanas. Dele decorrem três respostas possíveis: (i) apto para avaliação por pares; (ii) rejeitado com pedido de alterações e ressubmissão; e (iii) rejeitado. A rejeição com possibilidade de ressubmissão do texto nessa etapa implica o descumprimento do uso adequado do sistema de referências e citações. Os autores poderão submeter novamente o texto corrigido, se assim desejarem. O texto está rejeitado quando foge ao escopo da revista e/ou fere os critérios de originalidade da revista.
  2. Avaliação por pares: A avaliação por pares é duplo-cego. Depois do desk review, os textos são enviados a dois pareceristas ad hoc, especialistas na temática. A avaliação dos pareceristas é uma recomendação para o editor associado designado à condução do processo, que é responsável pela decisão da publicação em conjunto com os editores científicos. Há quatro decisões possíveis: (i) aceito para publicação; (ii) publicação condicionada às modificações; (iii) revisões requeridas sujeitas à reavaliação; e (iv) rejeitado para publicação. Esse processo leva em torno de 24 semanas. Caso o autor não responda às solicitações de reformulação, extrapolando o prazo estabelecido em mensagem enviada por e-mail, correrá o risco de ter o processo arquivado.

Depois de aprovado, o texto passará por revisão linguística e normalização. Neste momento, o autor poderá ser acionado para esclarecimentos em relação à redação. Caso o autor não responda às solicitações no prazo estipulado, o texto perderá a prioridade na publicação ou ainda poderá ser arquivado, para não comprometer o tempo máximo de cada submissão (em torno de um ano). 

Por fim, o texto entra no processo de diagramação com vistas à publicação eletrônicaVoltar ao topo

Conflito de Interesses

Todos os participantes do processo editorial (autores, pareceristas, editores) devem informar a existência de conflitos de interesse de ordem financeira ou relacionamento interpessoal que possa interferir na realização da pesquisa e/ou no julgamento do manuscrito.

Autores: informar o impacto da instituição financiadora no desenvolvimento teórico-metodológico na pesquisa que baseia o manuscrito, bem como nas discussões e resultados nele apresentados.

Pareceristas: comunicar a identificação da autoria do manuscrito e de alguns tipos de relacionamento pessoal e/ou profissional (atuação no mesmo grupo ou laboratório de pesquisa, vinculação à mesma unidade institucional ou departamento, rivalidade ou competição acadêmica). Ciente disso, caberá ao editor associado encaminhar o manuscrito a outro parecerista.

Editores: comunicar qualquer tipo de conflito de interesse de ordem pessoal ou profissional (cargos ou representação institucionais) e considerar, na seleção dos pareceristas, potenciais problemas éticos.

Em caso de descumprimento da comunicação de conflito de interesse por parte de qualquer um dos participantes no processo editorial e de eventual descoberta, os autores terão seu texto retirado, os pareceristas serão excluídos do banco da revista e os editores deixam de compor o quadro da revista.Voltar ao topo

Ciência Aberta

Desde 2014 a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) implementou sua Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, promovendo o acesso livre e gratuito a sua produção científica por meio do Repositório Institucional Arca (https://www.arca.fiocruz.br/). A adoção da Ciência Aberta e suas práticas visam fortalecer as atividades e a missão da Fiocruz perante a sociedade, promovendo benefícios tangíveis para a qualidade de vida da população brasileira. Em consonância com essa política, todas as publicações produzidas nos periódicos da Fiocruz precisam estar amplamente publicizadas, com acesso livre e irrestrito para qualquer leitor. Uma iniciativa que facilita esse acesso é o Portal de Periódicos da Fiocruz (https://periodicos.fiocruz.br/), ambiente que integra as revistas científicas da instituição.

A Visa em Debate adota uma série de práticas, como a política de acesso livre, o código de boas práticas para editores e o uso de redes sociais para divulgação de trabalhos publicados. Além disso, requer a indicação precisa do papel de cada um dos autores em artigos com múltipla autoria. A revista aceita e incentiva a publicação de manuscritos em repositórios de preprints em plataformas públicas como para que sejam discutidos abertamente, antes de serem publicados.

A contribuição dos editores associados é devidamente creditada no artigo publicado. Os avaliadores recebem declaração do parecer do manuscrito e podem ainda validar a atividade no Publons.Voltar ao topo

Política de acesso livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. A revista Visa em Debate não cobra taxa de publicação dos autores e os artigos são disponibilizados de forma gratuita, de acordo com a Licença Creative Commons adotada pela revista.

Direitos dos leitores: Acesso aberto a todos os artigos imediatamente após a publicação.

Direitos de reutilização: A Visa  em Debate adota a Licença Creative Commons CC-BY conforme a Política de Acesso Aberto ao Conhecimento da Fiocruz. Com essa licença é permitido acessar, baixar (download), copiar, imprimir, compartilhar, reutilizar e distribuir os artigos, desde que para uso não comercial e com a citação da fonte, conferindo os devidos créditos de autoria e menção à Visa em Debate. Nesses casos, nenhuma permissão é necessária por parte dos autores ou dos editores.

Direitos de autor:

Direitos de depósito dos autores/autoarquivamento: Os autores são estimulados a realizarem o depósito em repositórios institucionais da versão publicada com o link do seu artigo na Visa em Debate.Voltar ao topo

Política de dados abertos

A Visa em Debate estimula o depósito dos dados da pesquisa em repositório de dados abertos. Solicitamos que informem a URL de acesso nas informações do artigo no item Dados Abertos. 

A revista incentiva o depósito de manuscritos em plataformas preprints. Caso ocorra o depósito, é necessário que os autores notifiquem aos editores utilizando a "CARTA DE AUTORIZAÇÃO PARA PUBLICAÇÃO" inserindo o link (URL) e o número do DOI do manuscrito aceito pela plataforma preprint. No que concerne aos manuscritos que já foram divulgados como preprints, a avaliação ocorrerá de forma duplo-cego.Voltar ao topo

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS (Lots of Copies Keep Stuff Safe - Muitas Cópias Mantém as Coisas Seguras) para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

O sistema LOCKSS  para assegurar arquivamento seguro e permanente do cache da sua revista, é suportado pelo OJS. LOCKSS é um software livre desenvolvido pela Biblioteca da Universidade de Stanford, que permite preservar revistas online escolhidas ao sondar as páginas das mesmas por conteúdo recém-publicado e arquivando-o. Cada arquivo é continuamente validado contra cópias de outras bibliotecas. Caso o conteúdo esteja corrompido ou perdido, as cópias são usadas para restauração. Cabe ao LOCKSS armazenar e distribuir o conteúdo da revista a bibliotecas participantes por meio do Manifesto de Publicação do LOCKSS.Voltar ao topo

Políticas éticas

A Visa em Debate segue as Diretrizes do Committeeon Publications Ethics (COPE).

Toda submissão será inicialmente analisada pelo editor-chefe, que avaliará possíveis problemas de autoria (como plágio, republicação, aprovação de Comitê de Ética para pesquisas com seres humanos etc.). Casos de possível má conduta serão analisados segundo o fluxograma do COPE.

As pesquisas com procedimentos que envolvem seres humanos (entrevistas, questionários, grupos focais, estudos clínicos entre outras formas) precisam de aprovação reconhecida por um Comitê de Ética.  No ato de submissão, os autores devem enviar como documento suplementar a aprovação por um Comitê de Ética reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), segundo as normas da Resolução n° 466/2012 (http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf) do Conselho Nacional de Saúde (CNS) ou órgão equivalente no país de origem da pesquisa. O manuscrito deverá conter o número do processo e o nome do Comitê de Ética ao qual foi submetido e declarar, quando for o caso, que os sujeitos da pesquisa assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE). As normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente obtidos com os participantes ou de informações identificáveis podem ser acessadas no pelo link:  http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/reso510.pdf . Acesse a resolução que regulamenta normas específicas de pesquisas de interesse estratégico para o SUS. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2018/Reso580.pdf  

O Conselho Editorial da Visa em Debate se reserva o direito de solicitar informações adicionais sobre os procedimentos éticos executados na pesquisa.

Os editores aceitarão manuscritos descrevendo experimentos conduzidos usando animais. Esses experimentos deverão ser realizados em acordo com a legislação vigente e autorizados por Comitê de Ética no Uso de Animais. É recomendado que os autores sigam as diretrizes presentes no Guia ARRIVE (Animal Research: Reporting of In Vivo Experiments).Voltar ao topo

Diretrizes éticas para pareceristas de periódicos científicos

Diretrizes básicas do Commitee on Publication Ethics—COPE [1]

O COPE estabelece diretrizes éticas para pareceristas durante o processo de revisão por pares. Estas diretrizes em linguagem genérica pretendem servir como referência para editores na busca por pareceristas, assim como para os pareceristas, que são peças fundamentais no processo editorial.

Os pareceristas devem:

  • Concordar em rever os manuscritos apenas em assuntos nos quais tenham experiência.
  • Realizar a revisão em tempo hábil.
  • Respeitar a confidencialidade da revisão e não revelar quaisquer detalhes do manuscrito durante ou após o processo de revisão, além daqueles que são liberados pela revista.
  • Evitar usar as informações obtidas durante o processo de revisão por pares em benefício próprio, para produzir vantagens, desvantagens ou desacreditar os outros.
  • Declarar conflitos de interesse.
  • Evitar que seus comentários sejam influenciados pela origem dos manuscritos, pela nacionalidade, religião ou crenças políticas, sexo ou outras características dos autores, bem como por considerações de caráter comercial.
  • Serem objetivos e construtivos em seus comentários, evitando comentários pessoais, hostis, difamatórios ou depreciativos.
  • Fornecer aos periódicos informações pessoais e profissionais atualizadas e verídicas que representem com rigor sua especialidade.
  • Reconhecer que o comportamento de adotar uma identidade falsa durante o processo de revisão é considerado falta grave.

 Expectativas durante o processo de revisão

Ao serem convidados para revisar um manuscrito, os pareceristas devem:

  • Responder sem demora, principalmente se não puderem aceitar o convite.
  • Declarar quando não têm conhecimento e experiência suficientes no assunto tratado para realizar a revisão. Declarar também quando sejam capazes de avaliar apenas parte do manuscrito, delineando claramente as áreas em que possuem conhecimento relevante.
  • Somente aceitar revisar um manuscrito quando tiverem certeza de que podem devolvê-lo dentro do prazo ou acordar mutuamente com a revista um novo prazo, informando sobre a necessidade de sua extensão.
  • Declarar quaisquer conflitos de interesses potenciais ou reais com relação à revista ou ao manuscrito (que podem ser, por exemplo, pessoais, financeiros, intelectuais, profissionais, políticos ou religiosos).
  • Seguir as políticas editoriais das revistas nas questões que se enquadrarem como conflitos de interesses. Se nenhuma orientação for fornecida, os pareceristas deverão informar à revista se trabalham ou se irão trabalhar na mesma instituição de alguns dos autores do manuscrito e se já foram alunos, mentores, colaboradores ou se têm relação pessoal com os mesmos.
  • Revisar novamente o manuscrito que tenham revisado previamente para outra revista, uma vez que os fundamentos e critérios de avaliação e aceitação podem ser diferentes.
  • Garantir que as revisões sejam baseadas em critérios técnicos e não influenciadas por considerações pessoais ou feitas com a intenção de o manuscrito receber um resultado específico (positivo ou negativo).
  • Evitar a realização de revisões com o objetivo exclusivo de ganhar visibilidade.
  • Recusar a revisão se estiver envolvido em algum trabalho relatado no manuscrito.
  • Recusar-se a rever o manuscrito se este for muito semelhante aos trabalhos que está desenvolvendo.

Durante o processo de revisão

Os pareceristas devem:

  • Notificar a revista imediatamente ou procurar aconselhamento se descobrirem conflito de interesse que não era evidente quando da concordância em realizar a revisão, ou qualquer coisa que impeça uma análise justa e imparcial.
  • Recusar rever o manuscrito e o material associado enquanto aguardam instruções da revista sobre questões que possam causar a rescisão do pedido de exame.
  • Ler o manuscrito, o material auxiliar e as instruções da revista por completo, informando para a revista se algo não está claro, bem como solicitar quaisquer itens ausentes ou incompletos, necessários para realizar uma completa revisão.
  • Notificar a revista o mais rápido possível se considerarem que não têm a experiência necessária para avaliar todos os aspectos do manuscrito, não esperando até o envio de seu comentário que pode atrasar indevidamente o processo de revisão.
  • Não envolver outra pessoa na revisão do manuscrito, sem antes pedir permissão da revista para incluir outros nomes que ajudarão na avaliação, assegurando que irão receber os devidos créditos por seus esforços.
  • Manter todos os manuscritos e detalhes de revisão confidenciais.
  • Contatar a revista se surgirem circunstâncias que impeçam a apresentação da revisão em tempo apropriado e fornecer uma data estimada que contemple o prazo necessário para fazer a revisão.
  • No caso de revisão duplo-cego (double-blind), se houver suspeita da identidade dos autores, notificar a revista.
  • Notificar imediatamente à revista se se depararem com alguma irregularidade relativa aos aspectos éticos do trabalho, se considerarem que há semelhança substancial entre o manuscrito avaliado e um manuscrito submetido a outro periódico, bem como com outro artigo já publicado, ou suspeitar de má conduta durante a investigação, a escrita e a submissão do manuscrito. Revisores devem, no entanto, manter as suas preocupações confidenciais e não as investigar pessoalmente, a menos que a revista peça mais informações ou conselhos.
  • Não prolongar intencionalmente o processo de revisão, seja por atrasar a apresentação de sua revisão ou solicitar informações adicionais desnecessárias da revista ou dos autores.
  • Garantir que sua avaliação se baseie nos méritos do trabalho e não tenha qualquer influência, positiva ou negativamente, de caráter financeiro, pessoal ou de preconceitos intelectuais.
  • Não contatar os autores diretamente sem a permissão da revista.

Quando preparar o relatório

Os pareceristas devem:

  • Ter em mente que os editores estão preocupados com o conhecimento sobre o assunto, o bom senso, a avaliação justa e honesta dos pontos fortes e fracos do manuscrito.
  • Deixar claro no início de sua revisão se foi solicitado a abordar apenas partes ou aspectos específicos de um manuscrito e indicar quais são.
  • Seguir as instruções de feedback exigidas.
  • Ser objetivo e construtivo em sua revisão e fornecer feedback que possa ajudar os autores a melhorarem seu manuscrito.
  • Não fazer comentários depreciativos ou acusações infundadas.
  • Ser específico em suas críticas e fornecer evidências com referências apropriadas para fundamentar afirmações como “esse trabalho já foi feito”, ajudando editores em suas avaliações e decisões.
  • Lembrar que o manuscrito pertence ao autor e não tentar reescrevê-lo em seu estilo; no entanto, sugerir mudanças é importante para melhorar a clareza da escrita.
  • Estar atento ao uso da linguagem que não parece própria do autor e dar feedback a esse respeito.
  • Deixar claro que a sugestão de pesquisas adicionais é essencial para apoiar as afirmações feitas no manuscrito, e que isso irá fortalecer ou ampliar o trabalho.
  • Não preparar seu relatório ou incluir comentários de modo a sugerir que a avaliação foi feita por outra pessoa.
  • Não preparar seu relatório de forma a retratar injustamente outra pesssoa.
  • Não fazer comentários injustos sobre qualquer trabalho citado no manuscrito.
  • Garantir que seus comentários e recomendações ao editor estejam consistentes com seu relatório para os autores (a maioria dos feedbacks deve ser colocada no relatório para os autores).
  • A seção de comentários adicionais ao editor não deve ser o lugar para atacar ou fazer acusações.
  • Não sugerir que autores incluam citações do revisor ou seus associados apenas para aumentar sua visibilidade. As sugestões devem ser baseadas em razões acadêmicas ou tecnológicas válidas.
  • Verificar se a revista permite assinar os comentários e qual a melhor maneira para fazê-lo.
  • Se o editor decidir, ele próprio, revisar o manuscrito, deve fazer isso de maneira transparente e não sob a identidade de um revisor anônimo. 

Expectativa após o processo de revisão

Pareceristas devem:

  • Continuar mantendo os detalhes do manuscrito e seus comentários confidenciais.
  • Responder prontamente, se contatados pela revista, sobre os assuntos relativos ao seu parecer e fornecer as informações requeridas.
  • Contatar a revista se alguma coisa relevante que possa afetar seus comentários e recomendações vier à tona depois do envio de sua revisão.
  • Ler pareceres de outro parecerista, quando fornecidos pela revista, para melhorar seu próprio entendimento sobre o tema e as decisões tomadas.
  • Tentar acolher os pedidos da revista para rever manuscritos ressubmetidos.Voltar ao topo

Equidade de gênero

Editores e pareceristas da revista Visa em Debate, além dos autores que publicam na revista, devem sempre observar as diretrizes sobre Equidade de Sexo e Gênero em Pesquisa (Sex and Gender Equity in Research - SAGER). As diretrizes SAGER compreendem um conjunto de diretrizes que orientam o relato de informações sobre sexo e gênero no desenho do estudo, na análise de dados e nos resultados e interpretação dos achados, conforme descrito em inglês em https://www.equator-network.org/reporting-guidelines/sager-guidelines/ e em português em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222017005001101&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Além disso, a Visa em Debate observa a política de equidade de gênero na formação de seu corpo de editores e pareceristas.Voltar ao topo

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.Voltar ao topo


Fonte: Diretrizes éticas para revisores de periódicos científicos. PSICOLOGIA USP [internet].2013 [acesso em 01 jul. 2014];24(3):363-8. Disponível em: http:// www.revistas.usp.br/psicousp/article/download/78932/83003
[1] Tradução do texto original disponível em publicationethics.org/resources/guidelines