Estudos de palatabilidade de medicamentos: análise sensorial e aceitabilidade de formulações pediátricas

Autores

  • Marina dos Santos Garruti de Medeiros Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE Autor http://orcid.org/0000-0003-0612-8761
  • Deborah dos Santos Garruti Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Fortaleza, CE Autor

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269X.01011

Palavras-chave:

Preparações Farmacêuticas, Adesão à Medicação, Criança, Análise Sensorial, Aceitabilidade do Sabor

Resumo

Introdução: Crianças geralmente rejeitam medicamentos não palatáveis. Formulações pediátricas contêm edulcorantes e flavorizantes para mascarar o sabor desagradável e evitar problemas na administração e adesão. A avaliação do sabor é parte essencial do desenvolvimento de medicamentos líquidos orais. Objetivo: Este trabalho visa contextualizar a palatabilidade, sua avaliação e influência na aceitação de medicamentos pediátricos. Método: Revisão narrativa da literatura através das bases eletrônicas PubMed e Google Acadêmico. Excluíram-se artigos relacionados ao desenvolvimento de formulações, uso de língua eletrônica e resumos sem acesso ao trabalho completo. Resultados: O sabor é considerado um dos principais determinantes para a adesão em pediatria. O acesso a formulações pediátricas palatáveis e seguras pode ter um efeito substancial sobre a morbidade infantil. Adultos e crianças apreciam gostos de formas diferentes, então testes sensoriais em crianças são o método mais confiável para a avaliação do sabor de formulações para esse público. Estudos da percepção sensorial e aceitação de medicamentos já utilizados pelas crianças podem ser eticamente viáveis, dadas as preocupações acerca de pesquisas com crianças. Conclusões: Análises sensoriais devem ser realizadas sempre que se deseje introduzir no mercado uma nova formulação, destinada a diferentes faixas etárias e contextos culturais, a fim de avaliar a aceitabilidade do produto.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Marina dos Santos Garruti de Medeiros, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
    Graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará (2011). Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Ceará (2014). Tem experiência na área de Assistência Farmacêutica e atua principalmente em pesquisas com o tema: uso medicamento em crianças.
  • Deborah dos Santos Garruti, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Fortaleza, CE
    Graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (1984), mestrado em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (1989) e doutorado em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Atualmente é pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Análise Sensorial , Análise de compostos voláteis por cromatografia gasosa e Olfatometria, atuando no tema análise sensorial no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias e no controle de qualidade.

Publicado

2018-05-30

Edição

Seção

Artigo

Como Citar

Estudos de palatabilidade de medicamentos: análise sensorial e aceitabilidade de formulações pediátricas. (2018). Vigilância Sanitária Em Debate , 6(2), 44-53. https://doi.org/10.22239/2317-269X.01011

Artigos Semelhantes

1-10 de 675

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.