Análise do impacto da avaliação clínica no registro sanitário de dispositivos médicos de alto risco

Palavras-chave: Dispositivos Médicos, Avaliação Clínica, Registro Sanitário, Anvisa, Ensaios Clínicos

Resumo

Introdução: A avaliação clínica de dispositivos médicos é um componente importante na avaliação de novas tecnologias para fins de registro sanitário no âmbito da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e representa uma ferramenta importante para a tomada de decisão regulatória para verificar a conformidade com as normativas que estabelecem a necessidade de comprovação de segurança e eficácia de dispositivos médicos para efetuar o registro sanitário. Objetivo: Avaliar e discutir as razões para o indeferimento de solicitações de registro motivadas por deficiências relacionadas à avaliação clínica dos dispositivos médicos de alto risco. Método: Foram avaliados no sistema eletrônico Datavisa, sistema interno para armazenamento e análise de
dados de processos submetidos à Anvisa, todos os indeferimentos ocorridos em 2017 no âmbito da Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde (GGTPS), que tiveram como causa aspectos relativos à avaliação clínica de dispositivos médicos de classe de risco III e IV, tanto na causa original do indeferimento, quanto relacionadas ao não cumprimento dos prazos legalmente estabelecidos para o cumprimento das
exigências quando pelo menos uma das exigências envolvia a avaliação clínica. Resultados: Foram recolhidos dados dos pareceres construídos pelos especialistas da agência para construir o delineamento das principais características relacionadas aos indeferimentos em relação à avaliação clínica oferecida nos dossiês de registro pelas empresas responsáveis pela submissão. As avaliações foram discriminadas de acordo com a área responsável pelo registro, envolvendo materiais implantáveis em ortopedia submetidos à análise da Coordenação de Materiais Implantáveis em Ortopedia (CMIOR), materiais de uso em saúde submetidos à análise da Gerência de Tecnologia de Materiais de Uso em Saúde (Gemat) e equipamentos submetidos à análise da Gerência de Tecnologia em Equipamentos (GQUIP) da Anvisa. Conclusões: Considerando a amostra de indeferimentos de registro sanitário estudada, os achados sugerem uma heterogeneidade tanto na qualidade quanto no formato dos dados fornecidos em avaliações clínicas pelas empresas que submetem registros sanitários de dispositivos médicos, especialmente relacionado à natureza metodológica dos ensaios clínicos apresentados, deficiências no gerenciamento de risco e demais requisitos regulatórios relacionados ao cenário da avaliação clínica de dispositivos médicos e conformidade com os requisitos mínimos do projeto.

Biografia do Autor

Alessandro Ferreira do Nascimento, Gerência-Geral de Produtos para Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Brasília, DF

Possui graduação em Farmacia - Habilitação em análises clínicas pela Universidade Federal de Ouro Preto (1996). Atualmente é Especialista em regulação e Vigilância Sanitária-ANVISA e Coordenador de Pesquisa Clínica em Produtos para Saúde (CPPRO).

Referências

Regulation (EU) 2017/745 of the European Parliament and of the Council of 5 April 2017 on medical devices, amending Directive 2001/83/EC, Regulation (EC) No 178/2002 and Regulation (EC) No 1223/2009 and repealing Council Directives 90/385/EEC and 93/42/EEC.http://eur-lex.europa.eu/legal-content/EN/TXT/?uri=uriserv:OJ.L_.2017.117.01.0001.01.ENG&toc=OJ:L:2017:117:TOC [acesso 22 ago 2018].

Geraldo Lucchese, Novas e velhas tecnologias: o desafio da regulação, EDITORIAL, Vigil. sanit. debate 2018;6(2):1-2 https://doi.org/10.22239/2317-269x.1160

Diário Oficial da União. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Resolução – RDC nº 56, de 6 de abril de 2001; Brasília, Brasil; 2001 [acesso 22 ago 2018]. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=28&data=10/04/2001.

Diário Oficial da União. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Resolução – RDC nº 185, de 22 de outubro de 2001; Brasília, Brasil; 2001 [acesso 31 ago 2018]. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=25&data=06/11/2001

Diário Oficial da União. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Resolução – RDC nº 36, de 27 de agosto de 2015; Brasília, Brasil; 2015 [acesso 03 set 2018]. Disponível em:http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=43&data=27/08/2015

BOUDARD A, MARTELLI N, PROGNON P, PINEAU J. Clinical studies of innovative medical devices: what level of evidence for hospital-based health technology assessment? J Eval Clin Pract 2013;19:697–702. doi:10.1111/jep.12024

Diário Oficial da União. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Resolução – RDC nº 219, de 21 de setembro de 2004; Brasília, Brasil; 2004 [acesso 21 set 2018]. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=30&data=21/09/2004

Diário Oficial da União. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Resolução – RDC nº 10, de 03 de março de 2015; Brasília, Brasil; 2015 [acesso 21 set 2018]. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=03/03/2015&jornal=1&pagina=73&totalArquivos=140

Eric A. Rose, M.D., Annetine C. Gelijns, Ph.D., Alan J. Moskowitz, M.D., Daniel F. Heitjan, Ph.D., Lynne W. Stevenson, M.D., Walter Dembitsky, M.D., James W. Long, M.D., Ph.D., Deborah D. Ascheim, M.D., Anita R. Tierney, M.P.H., Ronald G. Levitan, M.Sc., John T. Watson, Ph.D., Nuala S. Ronan, R.N., Peter A. Shapiro, M.D., Ronald M. Lazar, Ph.D., Leslie W. Miller, M.D., Lopa Gupta, R.D., M.P.H., O. Howard Frazier, M.D., Patrice Desvigne-Nickens, M.D., Mehmet C. Oz, M.D., Victor L. Poirier, M.B.A., and Paul Meier, Ph.D.et al., Randomized Evaluation of Mechanical Assistance for the Treatment of Congestive Heart Failure (REMATCH) Study Group N Engl J Med 2001; 345:1435-1443

Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias - http://conitec.gov.br/ [acesso 21 set 2018]

International Medical Device Regulators Forum http://www.imdrf.org/index.asp [acesso 21 set 2018]

KRÜGER, LISA J. ET AL. Divergent evidence requirements for authorization and reimbursement of high-risk medical devices – The European situation ; Health Policy and Technology , Volume 3 , capítulo 4 , 253 – 263

ANSARI JS, ET AL., Metal-on-metal hips: current status, Orthopaedics and Trauma (2017), https://doi.org/10.1016/j.mporth.2017.11.010 [acesso 21 set 2018]

MELLON SJ, LIDDLE AD, PANDIT H. Hip replacement: landmark surgery in modern medical history. Maturitas 2013; 75: 221e6.

WILLERT HG, BUCHHORN GH, FAYYAZI A, ET AL. Metal-on-metal bearings and hypersensitivity in patients with artificial hip joints. A clinical and histomorphological study. J Bone Joint Surg Am 2005; 87: 28e36.

Publicado
2019-05-31
Como Citar
Nascimento, A. (2019). Análise do impacto da avaliação clínica no registro sanitário de dispositivos médicos de alto risco. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 7(2), 37-45. https://doi.org/10.22239/2317-269x.01231
Seção
Artigo