Visão complexa para uma forma complexa de agir

  • Maria Cecilia de Souza Minayo Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ)
  • José Júlio Martins Tôrres Universidade de Fortaleza (UNIFOR)
Palavras-chave: Pensamento científico, Teoria da Complexidade, Ciência tradicional, Racionalismo

Resumo

Este artigo contém uma introdução à abordagem científi ca denominada “pensamento complexo”, complementa a visão tradicional e racionalista da ciência, oriunda do século XVII. Os autores mostram que coexistem hoje várias formas de se pensar a produção de conhecimento. Evidenciam também que a forma com que se organiza essa produção tem muito a ver com a própria organização da sociedade, da economia e do trabalho. Por exemplo, a ciência tradicional se desenvolveu a partir da lógica da revolução industrial. Já o pensamento complexo é fruto tanto das transformações sociais como de descobertas científi cas atuais e relevantes na Física, na Matemática, na Biologia, na Cibernética e nas Ciências Sociais. O texto termina mostrando que a visão complexa da ciência é fundamental para transformar as formas de pensar e de agir em saúde, particularmente, para a vigilância sanitária, para a formação de pessoas e para a gestão dos serviços.

Biografia do Autor

Maria Cecilia de Souza Minayo, Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ)
Possui graduação em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1978), graduação em Ciências Sociais - City University of New York (1979), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985) e doutorado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (1989). Desde 1997 é editora científica da revista Ciência & Saúde coletiva da Associação Brasileira de Saúde Coletiva e pesquisadora itutlar da Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Saúde Pública, com ênfase em Saúde Coletiva, atuando como professora, pesquisadora e orietnadora principalmente nos seguintes temas: métodologia de pesquisa social, metodologia da pesquisa social em saúde pública, violência e saúde, causas externas, violência, saúde coletiva e saúde e sociedade. Já oirentou 66 teses e dissertações, publicou 143 artigos científicos, 111 capítulos de livros e 39 livros sendo 7 individualmente e 34 como organizadora e em colaboração. É membro do conselho editorial de 12 revistas científicas, sendo 4 estrangeiras. CV: http://lattes.cnpq.br/4834272403601390
José Júlio Martins Tôrres, Universidade de Fortaleza (UNIFOR)

Professor Adjunto do Departamento de Ciências da Computação da Universidade Federal do Ceará.

Publicado
2012-12-13
Como Citar
Minayo, M., & Tôrres, J. (2012). Visão complexa para uma forma complexa de agir. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 1(1), 12-20. https://doi.org/10.3395/vd.v1i1.14
Seção
Artigo