Previsões de máximo de casos confirmados e óbitos de COVID-19 no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269x.01774

Palavras-chave:

Previsão; Coronavírus; COVID-19; Gompertz

Resumo

Introdução: A COVID-19 teve início em dezembro de 2019 na China e em fevereiro de 2020 no Brasil. Até 29 de agosto de 2020, o Brasil possuía 3.717.156 casos confirmados (60,6% do total da América e 15,0% do total mundial) e 117.665 óbitos (59,4% do total da América e 14,0% do total mundial), ocupando o segundo lugar no mundo. Objetivo: Estimar limites máximos para os quantitativos de casos confirmados e óbitos por COVID-19 no Brasil. Método: A estimativa dos máximos de casos confirmados e óbitos foi realizada através da aplicação de regressão não linear com ajuste da função Gompertz aos dados de COVID-19 registrados até final de agosto de 2020. Resultados: Como resultados foram obtidos máximo de 7.189.300 casos confirmados, com 95,0% do máximo atingidos em fevereiro 2021 e 164.810 óbitos, com 95,0% do máximo atingidos em dezembro 2020. Conclusões: Essas previsões expressam a tendência da evolução temporal dos dados notificados de COVID-19 pelo Our World in Data. Eles não consideram a subnotificação no número de contaminados e de óbitos, tendo em conta a limitada capacidade de testagem da população e a existência de contaminados assintomáticos não contabilizados. Estes fatores somados ao relaxamento descontrolado das medidas preventivas individuais e do distanciamento social poderão ter um efeito significativos nas previsões do modelo matemático usado neste trabalho e no entendimento da transmissão do vírus no Brasil.

Downloads

Publicado

2021-02-26

Como Citar

Maximiliano Dutra, C. . (2021). Previsões de máximo de casos confirmados e óbitos de COVID-19 no Brasil. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia (Health Surveillance under Debate: Society, Science & Technology) – Visa Em Debate, 9(1), 12-17. https://doi.org/10.22239/2317-269x.01774

Edição

Seção

COVID-19/SARS-CoV-2 Artigo