Riscos associados à presença do SARS-CoV-2 em esgotos e possíveis abordagens para limitar sua propagação através de matrizes aquáticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269x.01966

Palavras-chave:

Monitoramento Epidemiológico, Surtos de Doenças, Águas Residuais, Recursos Hídricos, Medicina Preventiva

Resumo

Introdução: O SARS-CoV-2 é um novo tipo de coronavírus capaz de infectar humanos e causar a Coronavirus Disease (COVID-19), enfermidade que tem causado enormes impactos no Brasil e no mundo. A doença, devido às suas altas taxas de disseminação e letalidade, foi declarada pandêmica pela Organização Mundial da Saúde no primeiro semestre de 2020. Vários estudos têm frequentemente indicado a detecção de fragmentos de RNA do SARS-CoV-2 em amostras de redes de esgoto, estações de tratamento e águas naturais. A presença do SARS-CoV-2 nesses ambientes tem levantado a possibilidade de transmissão pelo contato com águas contaminadas e aerossóis gerados durante seus fluxos ou tratamentos. Objetivo: Descrever relatos de detecção do novo coronavírus em amostras obtidas em redes de esgotos, em lodos residuais de plantas de tratamento e em corpos d’água naturais, e apresentar a viabilidade desse vírus quando inoculado artificialmente nesses ambientes. Método: Revisão integrativa de literatura fundamentada em artigos científicos escritos em inglês ou português, indexados nas bases de dados do Web of Science, Scopus, PubMed, ScienceDirect, Google Scholar e MedRxiv. Resultados: Foi possível destacar os riscos que o SARS-CoV-2 proporciona às populações de humanos e de animais selvagens quando presente nas águas residuais, estratégias cabíveis de serem utilizadas para limitar a propagação desse patógeno nas matrizes aquáticas, e a importância da implementação de sistemas de monitoramento epidemiológico nesses locais. Conclusões: A fim de reduzir os riscos de surtos emergentes e reemergentes da COVID-19 por meio de matrizes aquosas, abordagens preventivas em relação à presença do SARS-CoV-2 nesses ambientes têm sido fortemente recomendadas.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Pedro Henrique Mainardi, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), Rio Claro, SP, Brasil

    Licenciado em Ciências Biológicas no ano de 2012 pela Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira (FEIS/UNESP); Mestre em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) no ano de 2015 pelo Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho de Rio Claro (IB/UNESP); Doutor em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) no ano de 2021 pelo Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho de Rio Claro (IB/UNESP). Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) de Iniciação Cientifica durante a Graduação (2010-2012) e durante o Mestrado (2013-2015); Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) durante o Doutorado (2016-2021). Ministrou a disciplina de Graduação -Química Geral e Inorgânica- como Professor Bolsista Apoiador no Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho de Rio Claro (IB/UNESP) no primeiro semestre de 2020. Tem experiência com Biotecnologia, Bioprocessos, Enzimologia, Prospecção de Linhagens Microbianas, Tratamento de Água e Esgoto e Biorremediação de contaminantes ambientais.

  • Ederio Dino Bidoia, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), Rio Claro, SP, Brasil

    Possui graduação em Química pela Universidade Federal de São Carlos (1986), mestrado em Química pela Universidade Federal de São Carlos (1988), doutorado em Ciências pela Universidade Federal de São Carlos (1991), pós-doutorado na University of California at Berkeley - EUA, Livre Docente pela UNESP e pós-doutorado na University of Newcastle upon Tyne - Inglaterra. Atualmente é Professor Titular da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP). Publicou mais de 100 artigos científicos em revistas internacionais e nacionais com impacto, vários livros nacionais e internacionais (sendo um pela SprigerNature como editor), e mais de 40 capítulos de livros internacionais em livros de seletiva publicação editorial e depositou quatro patentes de processos tecnológicos. Recebeu premiações da Fundação Banco do Brasil e da Fundação Ford e BNDES. Já publicou mais de 450 trabalhos (artigos, livros, capítulos, trabalhos completos, resumos, etc.). Orientou mais de 50 alunos de doutorado, mestrado, iniciação científica e de conclusão de curso. Coordenou e colaborou em vários projetos científicos financiados pelas agências de fomento no Brasil. Colaborou no convênio Research Brazil-Ireland e com a Universidade de Linnaeus, Suécia. Colaborou em projetos com Petrobrás-Replan, Petrobrás-Revap e Chemtura do Brasil. Emitiu pareceres científicos para CNPq, FAPESP, FAPESB, CAPES, MEC, FAPES, FUNCAP, UFRN, FUNDUNESP e para diversos periódicos científicos nacionais e internacionais. Tem experiência em despoluição ambiental, biorremediação, Engenharia Sanitária, análises químicas e biológicas atuando principalmente nos seguintes temas: tratamento eletrolitico e fotocatalítico, tratamento de águas residuárias, biodegradação, tratamento de efluente industrial, monitoramento ambiental, desenvolvimento de processos e eletrodos para tratamento de águas e desinfecção de águas de abastecimento e residuária.

Publicado

2022-05-31

Edição

Seção

Revisão

Como Citar

Riscos associados à presença do SARS-CoV-2 em esgotos e possíveis abordagens para limitar sua propagação através de matrizes aquáticas. (2022). Vigilância Sanitária Em Debate , 10(2), 77-92. https://doi.org/10.22239/2317-269x.01966

Artigos Semelhantes

1-10 de 653

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.