Regulamentação das terapias celulares no Brasil

  • Luciana Narahashi Programa de Pós-Graduação emVigilância Sanitária, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Antonio Carlos Campos de Carvalho Instituto de Biofísica, Universidade Federal do Rio de Janeiro (IB/UFRJ), Rio de Janeiro, RJ
  • Humberto Pinheiro de Araújo Departamento de Imunologia, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Terapias Celulares, Regulamentação, Células-tronco

Resumo

Este estudo buscou realizar um levantamento da legislação sobre as terapias com células-tronco a nível nacional e internacional. Buscou-se também discutir a abordagem de tratamento que poderá ser adotada para a regulamentação das terapias celulares no Brasil. Com base neste levantamento, concluímos que se deve ter cautela na elaboração da regulamentação nacional. Devem ser realizados estudos regulatórios para que esta legislação não se torne um obstáculo para as pesquisas clínicas e não seja fragmentada como em outros países. Além disso, devem ser realizadas revisões periódicas das normas de modo que não venham a impedir o progresso da ciência e garantam a segurança da população.

Referências

Publicado
2015-08-26
Como Citar
Narahashi, L., de Carvalho, A. C., & de Araújo, H. (2015). Regulamentação das terapias celulares no Brasil. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(3), 19-24. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00274
Seção
Artigo