Qualidade do Carí em feiras na cidade de Petrolina - PE

  • Andressa da Silva Reis Lins Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IFSertão-PE), Petrolina, PE
  • Vanessa Terranova de Carvalho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IFSertão-PE), Petrolina, PE
  • Andrea Lafisca Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Campos dos Goytacazes, RJ
  • Arão Cardoso Viana Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IFSertão-PE), Petrolina, PE
Palavras-chave: Aquicultura, Peixes, Cascudo, Qualidade

Resumo

A região do Sertão Pernambucano possui um enorme potencial à exploração do mercado pesqueiro e aquicultura, tendo em vista a proximidade com o Rio São Francisco e a constante disponibilidade de sol, elementos fundamentais à proliferação de peixes. Entre as espécies presentes nesta região, pode-se destacar o Rhinelepis aspera, (Siluriformes, Loricariidae) conhecido como Carí e apreciado por sua carne saborosa. O presente trabalho teve como objetivo avaliar os parâmetros físico-químicos do Carí fresco, conforme as Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz, e avaliar o grau de conservação do produto através do teste de produção de H2S. Os peixes, objeto do estudo, foram coletados nas principais feiras livres de Petrolina - PE, porém tinham sido capturados no lago de Sobradinho - BA, a 30 km da cidade. No mercado foram escolhidos os indivíduos que apresentavam as melhores características de frescor. Os peixes foram filetados, calculando o percentual de rendimento desta operação e, em seguida, preparado para as análises. Conforme os nossos resultados, o Carí possui 11,10% de proteína, 0,63% de lipídio e 0,89 de atividade de água. Alguns exemplares tiveram reação positiva ao H2S indicando um início do processo de degradação. Através do presente estudo, o peixe Carí possui características adequadas para consumo, porém possui condição inadequada de armazenamento na região estudada.

Biografia do Autor

Arão Cardoso Viana, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IFSertão-PE), Petrolina, PE
Possui graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Feira de Santana e mestrado em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente é Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFSertão-PE - Campus Petrolina. Tem experiência na área de gestão de pessoas, produção industrial, Ciência e Tecnologia de Alimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: abate de frango, industrializados, controle de qualidade, logistica, queijo coalho, qualidade microbiológica e físico-química de alimentos.
Publicado
2015-05-29
Como Citar
Lins, A., de Carvalho, V., Lafisca, A., & Viana, A. (2015). Qualidade do Carí em feiras na cidade de Petrolina - PE. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(2), 108-113. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00322
Seção
Artigo