Condições sanitárias de comunidades terapêuticas para tratamento da dependência química

  • Lara Dias Cavalcante Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Goiânia, GO
  • Maria Eduarda Debiazzi Bombardelli Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Goiânia, GO
  • Rogério José de Almeida Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Goiânia, GO
Palavras-chave: Comunidade Terapêutica, Dependência Química, Infraestrutura Sanitária

Resumo

Comunidades terapêuticas que visam o tratamento da dependência química são instituições que, por meio da convivência entre pares, devem enfocar o indivíduo de forma holística. No que concerne às questões sanitárias, devem seguir as determinações sanitárias estabelecidas na RDC n° 29/2011 instituídas pela Anvisa. Este trabalho teve por objetivo caracterizar as condições sanitárias das comunidades terapêuticas, procurando identificar se as normas estabelecidas pela RDC n° 29/2011 estavam sendo cumpridas a fim de uma melhor qualidade de vida dos residentes. Trata-se de um estudo transversal descritivo com abordagem quantitativa com 28 comunidades terapêuticas que atendem dependentes químicos de forma voluntária, localizadas no município de Goiânia, GO, e região metropolitana, incluindo também a cidade de Anápolis, GO. Foi utilizado um questionário semiestruturado e os resultados obtidos por meio de estatística descritiva. Demonstrou-se que as comunidades já tinham alvará sanitário (39,3%) e a maioria estava aguardando os trâmites do processo de concessão (46,4%). A maior parte da água era advinda de poços artesianos ou cisternas, com o devido armazenamento, mas sem a devida desinfecção. Há preocupação sanitária com os ambientes alimentares. O uso de EPI não foi observado na lavagem de roupas ou na manipulação do lixo. Os medicamentos são guardados de acordo com as normas da RDC n° 29/2011 e os residentes passam com frequência por atendimentos em atenção à saúde no SUS. Conclui-se que as normas sanitárias da RDC n° 29/2011 tendem a ser observadas nas comunidades pesquisadas. Entretanto, há muito a desenvolver em relação às questões sanitárias com vistas ao bem-estar e à saúde dos residentes.

Biografia do Autor

Lara Dias Cavalcante, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Goiânia, GO
Departamento de Medicina
Maria Eduarda Debiazzi Bombardelli, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Goiânia, GO
Departamento de Medicina
Rogério José de Almeida, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Goiânia, GO
Departamento de Medicina e Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Saúde
Publicado
2016-05-31
Como Citar
Cavalcante, L., Bombardelli, M. E., & Almeida, R. (2016). Condições sanitárias de comunidades terapêuticas para tratamento da dependência química. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 4(2), 44-50. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00587
Seção
Artigo