“Suape: desenvolvimento para quem?” – Documentário como estratégia para vigilância e promoção da saúde

Autores/as

  • Mariana Olívia Santana dos Santos Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz (CPQAM/Fiocruz), Recife, PE Autor/a
  • Isaltina Maria de Azevedo Mello Gomes Universidade de Pernambuco, Faculdade de Ciências Médicas (FCMUPE), Recife, PE Autor/a
  • Idê Gomes Dantas Gurgel Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz (CPQAM/Fiocruz), Recife, PE Autor/a
  • Lia Giraldo da Silva Augusto Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz (CPQAM/Fiocruz), Recife, PE Autor/a

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269X.00847

Palabras clave:

Desenvolvimento Sustentável, Vigilância em Saúde, Saúde do Trabalhador, Comunicação e Saúde, Promoção da Saúde

Resumen

Pernambuco tem ampliado o Complexo Industrial Portuário de Suape (CIPS) mediante a instalação de um polo petroquímico financiado pelo Programa de Aceleração do Crescimento. Esse modelo de desenvolvimento econômico tem ocasionando profundas transformações políticas, socioeconômicas e culturais, gerando injustiças, conflitos refletidos na saúde e no ambiente da população. Este artigo analisa esses processos de vulneração a partir da representação social dos sujeitos que vivem e atuam em Suape. Realizou-se pesquisa-ação, seguindo princípios da abordagem ecossistêmica em saúde através de visita de campo, entrevistas semiestruturadas sistematizadas em seis categorias analíticas utilizando Expressões Chave e Ideias Centrais do discurso que resultaram no documentário “Suape, desenvolvimento para quem?”. Foram realizados oito cine debates para validação do documentário e discussão sobre as problemáticas vivenciadas em Suape e estratégias de atuação em defesa da saúde. Conclui-se que o documentário se configurou como uma estratégia de comunicação adequada para a população vulnerada, pois possibilitou discussões temáticas de saúde, vigilância e questões ambientais vivenciadas no território, de forma ampliada e participativa evidenciando perigos e nocividades atuais e futuros. Também possibilitou esboçar uma série de agendas de luta em defesa da promoção da saúde e da proteção do meio ambiente, expressas no cine debate.

Descargas

Los datos de descarga aún no están disponibles.

Biografía del autor/a

  • Mariana Olívia Santana dos Santos, Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz (CPQAM/Fiocruz), Recife, PE
    Bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Pernambuco (2006), Especialista e mestra em Saúde Pública pelo CPqAM - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, onde atualmente está no segundo ano do doutorado também em saúde pública. Tem desenvolvido estudos com ênfase em comunicação e saúde e saúde ambiental e do trabalhador. Atualmente é integrante da equipe de pesquisa do Laboratório Saúde, Ambiente e Trabalho do CPqAM onde participa dos projetos de pesquisa "Os impactos socioambientais decorrentes da industrialização em Suape" e "Os Impactos do projeto de Integração do rio São Francisco". Integra a Comunidade de Prática sobre as Abordagens Ecossistêmicas em Saúde (CoPEH) na América Latina e no Caribe (CoPEH-LAC) e no Canadá (CoPEH-Canada), Rede Brasileira de Justiça Ambiental e Rede Saúde e Cultura e o Fórum Suape Espaço Socioambiental PE através da perspectiva de ciência cidadã. Tem interesse em atuar na área de formação/educação, comunicação e saúde coletiva. Faz parte do grupo de pesquisa certificado pelo CNPq Saúde Ambiental na linha de pesquisa Saúde, trabalho e ambiente nos territórios de desenvolvimento humano.
  • Isaltina Maria de Azevedo Mello Gomes, Universidade de Pernambuco, Faculdade de Ciências Médicas (FCMUPE), Recife, PE
    graduada em Letras, pela Faculdade de Filosofia do Recife, e Jornalismo, pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Fez especialização em Produção de Programas Radiofônicos, no Ciespal (Quito-Equador), e Mestrado e Doutorado em Linguística, ambos na UFPE. Trabalha com questões relacionadas à linguagem nos meios de comunicação, mas tem interesse especial pela área de Divulgação Científica, na qual desenvolve trabalhos acadêmicos e profissionais desde 1999. Membro do Comitê Temático de Divulgação Científica do CNPq (2011-2017), onde está como coordenadora. Atualmente é Professora Associada IV da UFPE e atua como docente no curso de Jornalismo, do Departamento de Comunicação Social da UFPE, e no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPE.
  • Idê Gomes Dantas Gurgel, Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz (CPQAM/Fiocruz), Recife, PE
    Graduada em Medicina pela Universidade Federal da Paraíba- UFPB - CAMPUS 1(1989), Mestre (1998) e Doutora (2007) em Saúde Pública pelo Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/Fundação Oswaldo Cruz-CPqAM/FIOCRUZ. Realizou Estágio de Doutorando (Doutorado Sandwich) na Escola de Ambiente e Desenvolvimento da Universidade de Manchester (UK). Atualmente é docente e pesquisadora do Departamento de Saúde Coletiva do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães/Fundação Oswaldo Cruz e coordena o Mestrado Profissional em Saúde Pública/CPqAM/Fiocruz. Tem desenvolvido estudos acerca da relação Saúde, Ambiente, Trabalho e Vulnerabilidades Sociais; Análise de Política de Saúde e Uso do Conhecimento Científico na Política de Saúde. É Coordenadora do Fórum Pernambucano de Combate aos Efeitos dos Agrotóxicos na Saúde do Trabalhador, no Meio Ambiente e na Sociedade.
  • Lia Giraldo da Silva Augusto, Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz (CPQAM/Fiocruz), Recife, PE
    Possui graduação em Medicina pela Universidade de São Paulo (1974), mestrado em Clínica Médica pela Universidade Estadual de Campinas (1991) e doutorado em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas (1995). Fez especializações em: pediatria, Saúde Pública, Medicina do Trabalho, Epidemiologia e Psicanálise. Atualmente é professor adjunto da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco e pesquisador titular aposentado da Fiocruz, permanece no quadro permanente de docentes da Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em saúde ambiental, ocupacional, atenção primária à saúde, promoção da saúde, análise de risco ambiental para a saúde. Atua principalmente nos seguintes temas: saude ambiental, abordagem ecossistêmica, saúde do trabalhador, análise de risco e de vulnerabilidade. Atua em diversas frentes pelo campo da saúde coletiva: Grupo temático Saúde e Ambiente da Abrasco, Rede Brasileira de Justiça Ambiental, Fórum Permanente de Combate aos agrotóxicos e pela vida, Fórum Pernambucano de Combate aos efeitos dos agrotóxicos. É Professor Associado da Universidade Andina Simón Bolívar- Quito.

Publicado

2016-11-25

Cómo citar

“Suape: desenvolvimento para quem?” – Documentário como estratégia para vigilância e promoção da saúde. (2016). Vigilancia En Salud En Debate: Sociedad, Ciencia Y Tecnología, 4(4), 60-70. https://doi.org/10.22239/2317-269X.00847

Artículos similares

1-10 de 658

También puede Iniciar una búsqueda de similitud avanzada para este artículo.