Elaboração de roteiro para inspeção das boas práticas de manipulação e comercialização de alimentos no setor informal

Autores

  • Angélica Cotta Lobo Leite Carneiro Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG
  • Leandro de Morais Cardoso Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG
  • Leonardo Teixeira de Souza Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG
  • Luana Venuto Santos Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG
  • Gilberto Pereira Viana Filho Prefeitura Municipal de Governador Valadares, Governador Valadares, MG

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269x.00866

Palavras-chave:

Alimentos de Rua, Boas Práticas de Manipulação e Comercialização de Alimentos, Lista de Inspeção, Vigilância Sanitária

Resumo

O comércio informal de alimentos desempenha um grande papel socioeconômico, cultural e nutricional na vida dos consumidores. Entretanto, considera-se que os alimentos comercializados informalmente podem constituir um risco à saúde da população, pois podem ser facilmente contaminados devido às condições inadequadas do local de preparo, uma vez que tal comércio ocorre muitas vezes na rua e há falta de conhecimento de técnicas de manipulação higienicossanitária por parte dos comerciantes. Assim, o presente estudo teve por objetivo elaborar um roteiro de inspeção das boas práticas de manipulação e comercialização informal de alimentos. O roteiro estruturado foi fundamentado em legislações vigentes e na literatura científica da área. Foi elaborado, avaliado em campo e ajustado, com pós-avaliação por equipe composta por um fiscal da vigilância sanitária e os pesquisadores. O roteiro contou com 26 questões que versam sobre aspectos ambientais e estruturais do comércio, manipuladores de alimentos e qualidade e condições de exposição e de armazenamento dos alimentos prontos para consumo e das matérias-primas para seu preparo, assim como dos alimentos in natura. Este instrumento mostrou-se de fácil aplicação e adequado para avaliar a manipulação e comercialização de alimentos no setor informal, além disso, tem potencial para colaborar com o trabalho de agentes sanitários uma vez que possibilita o registro das principais irregularidades observadas nesse segmento, além de contribuir para uma uniformidade na inspeção.

Biografia do Autor

Angélica Cotta Lobo Leite Carneiro, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG

Docente do Departamento de Nutrição, área:Alimentação Coletiva

Leandro de Morais Cardoso, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG

Docente do Departamento de Nutrição, área:Alimentação Coletiva

Leonardo Teixeira de Souza, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG

Docente do Departamento de Nutrição, área:Alimentação Coletiva

Luana Venuto Santos, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG

Discente do Curso de Nutrição

Gilberto Pereira Viana Filho, Prefeitura Municipal de Governador Valadares, Governador Valadares, MG

Fiscal Sanitário da Vigilância Sanitária

Publicado

2017-03-07

Como Citar

Carneiro, A. C. L. L., Cardoso, L. de M., Souza, L. T. de, Santos, L. V., & Viana Filho, G. P. (2017). Elaboração de roteiro para inspeção das boas práticas de manipulação e comercialização de alimentos no setor informal. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia (Health Surveillance under Debate: Society, Science & Technology) – Visa Em Debate, 5(1), 127-132. https://doi.org/10.22239/2317-269x.00866

Edição

Seção

Relato de Experiência