Condições de saneamento como indicador epidemiológico para Leishmaniose Tegumentar Americana na Amazônia sul ocidental brasileira

  • Mateus Duarte Ribeiro Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG), São Sebastião do Paraíso, MG
  • Antonio Sergio Ferraudo Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Jaboticabal, SP
  • Jose Eduardo Zaia Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Passos, MG, Brasil.
  • Monica Andrade Universidade de Franca (Unifran), Franca, SP
Palavras-chave: Leishmaniose Tegumentar Americana, Análise de Componente Principal, Saneamento Rural, Saneamento Urbano, Eletricidade

Resumo

Este estudo analisou as relações entre condições de saneamento e energia elétrica e a Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) no estado do Acre. Utilizou-se os dados obtidos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação entre 2001 e 2010 para correlacionar variáveis por meio da técnica de análise de componentes principais. O resultado indicou associação direta entre LTA e características inadequadas de moradia que podem ser agravantes à ocorrência dessa doença, como o abastecimento de água em rios ou lagos, o armazenamento de água da chuva, a destinação dos resíduos sólidos jogados em terrenos baldios e a falta de energia elétrica, estas em áreas rurais; em áreas rurais e urbanas, a ausência de banheiro ou esgotamento sanitário; e em áreas urbanas,  em associação inversa, amenizando a ocorrência da LTA, o esgotamento sanitário utilizando fossa séptica. As associações encontradas sugerem que as condições inadequadas de saneamento contribuem para o aumento da exposição da população aos vetores da LTA.
Publicado
2017-05-31
Como Citar
Ribeiro, M., Ferraudo, A., Zaia, J., & Andrade, M. (2017). Condições de saneamento como indicador epidemiológico para Leishmaniose Tegumentar Americana na Amazônia sul ocidental brasileira. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 5(2), 64-71. https://doi.org/10.22239/2317-269x.00912
Seção
Artigo