Aplicabilidade e regulamentação sanitária da nanomedicina em grandes distúrbios do Sistema Nervoso Central (SNC)

  • Antonio Claudio Tedesco Universidade de São Paulo
  • Andrielle Castilho-Fernandes Universidade de São Paulo/USP
  • Tácila Gabriele Lopes Universidade de São Paulo, USP
Palavras-chave: Nanomedicina, Sistema Nervoso Central, Glioma, Parkinson, Alzheimer, vigilância sanitária

Resumo

Na nanomedicina, os nanocarreadores são geralmente, biocompatíveis, biodegradáveis de rápida biodistribuição pelo organismo e podem ser utilizados para transportar drogas ou genes terapêuticos. Assim, novos sistemas de liberação de fármacos têm sido altamente explorados no tratamento de doenças do Sistema Nervoso Central (SNC), como Parkinson, Alzheimer e gliomas, visto que o SNC representa um grande desafio para as abordagens terapêuticas devido às barreiras hemato-encefálica (BHE) e sangue-líquido cefalorraquidiano (BSLCR). Desse modo, a comunidade científica juntamente com instituições governamentais e indústrias privadas vem somando esforços para gerar novas formulações em escalas nanométricas com o intuito de alcançar uma abordagem terapêutica adequada, satisfatória e que esteja dentro dos princípios da vigilância sanitária para os acometimentos cerebrais. Este artigo visa sumarizar os conhecimentos sobre principais barreiras para entrega de fármacos ao SNC, Nanomedicina, Glioma, Parkinson, Alzheimer e vigilância sanitária.

Biografia do Autor

Antonio Claudio Tedesco, Universidade de São Paulo

Concluiu o doutorado em Fotoquímica Orgânica pela Universidade de São Paulo em 1992. Realizou Pós-doutoramento entre 1993 a 1995, junto a Escola de Medicina de Harvard, Boston, USA na área de Fotobiologia e Fotomedicina e entre 2004 e 2005 junto a Universidade Paris (Paris-V), Institut National de La Sante et de La Recherche Medicale :Paris, (Lab Inserm U-532 - Laboratoire de Dermatologie) na área de Engenharia Tecidual. É Professor Titular da Universidade de São Paulo da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto desenvolvendo pesquisa na área de Terapia Fotodinâmica, Fotobiologia e Engenharia Tecidual. Publicou mais de 170 artigos em periódicos especializados e 420 trabalhos em anais de eventos. Apresentou mais de 85 conferências, simpósios em seminários nacionais e internacionais. Possui 4 capítulos de livros publicados. Possui 18 produtos tecnológicos, dos quais 6 registrados, 3 processos ou técnicas, 37 itens de produção técnica. Orientou , 32 Iniciações Científicas,18 dissertações de mestrado e 18 teses de doutorado e 6 Pós-Doutorados e 7 de Outras natureza, nas áreas de Biofísica, Química ,Farmácia e Fotobiologia e Fotomedicina. Atualmente orienta 5 Pós-doutorado, 4 Doutorandos e 2 Mestrandos e 10 Iniciações cientifica. Entre 2000 e 2004 participou de 7 projetos de pesquisa na área, sendo que coordenou 3 destes. Atualmente participa de 12 projetos de pesquisa, sendo que coordena 5 destes. Desde 1999 Coordena e atua em Projetos clínicos aplicados em TFD junto ao HC-USP Ribeirão Preto, Brasília (UNB-HRAN) e UNIFESP-SP. Atua na área de Química e Farmácia, com ênfase em Fotoquímica, Fotobiologia e Fotomedicina. Em suas atividades profissionais interagiu com 350 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Câncer, Terapia Fotodinâmica, Engenharia Tecidual, Câncer de Pele, Fluído Magnético, Nanotecnologia e Sistemas de Liberação de Fármacos e Ácido 5-Aminolevulínico.

Email atedesco@usp.br , tedesco@pesquisador.cnpq.br .

CV: http://lattes.cnpq.br/4911087156577247

Andrielle Castilho-Fernandes, Universidade de São Paulo/USP

Possui graduação em Biomedicina pela Universidade de Uberaba (2002), aperfeiçoamento profissional em Biologia Molecular (2002) e especialização técnica em Biologia Molecular e Celular pela Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto/Centro Regional de Hemoterapia do HCFMRP - Universidade de São Paulo (USP) (2003), mestrado (2007) e doutorado (2011) em Investigação Biomédica pelo Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) - USP/ Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Células-Tronco e Terapia Celular (INCTC). Atualmente é pós doutoranda do Centro de Nanotecnologia e Engenharia Tecidual - Grupo de Fotobiologia e Fotomedicina - FFCLRP - USP. Tem experiência nas áreas de Análises Clínicas, Biologia Molecular e Celular e Experimentação Animal, com ênfase em produção de fatores recombinantes da coagulação sanguínea humana, transferência gênica em células de mamífero utilizando sistema viral (lentivírus e retrovírus), isolamento, cultivo e expansão células-tronco mesenquimais e patologia experimental.

CV: http://lattes.cnpq.br/4755950248994702

Tácila Gabriele Lopes, Universidade de São Paulo, USP

Atualmente é graduanda no curso de Química Bacharel pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto- USP e aluna de Iniciação Científica do Grupo de Fotobiologia e Fotomedicina - Centro de Nanotecnologia e Engenharia Tecidual na FFCLRP - USP.

CV: http://lattes.cnpq.br/3981626199348869

Publicado
2013-11-29
Como Citar
Tedesco, A., Castilho-Fernandes, A., & Lopes, T. (2013). Aplicabilidade e regulamentação sanitária da nanomedicina em grandes distúrbios do Sistema Nervoso Central (SNC). Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 1(4), 04-10. https://doi.org/10.3395/vd.v1i4.98