Determinação de Paraquate em maçãs do tipo Gala, Fuji, Argentina e Verde

Palavras-chave: Herbicida, Maçã, Paraquate, Agrotóxico, Limite Máximo de Resíduo, Saúde Pública

Resumo

Introdução: O Brasil é um dos líderes mundiais no consumo de agrotóxicos, gerando bilhões de reais por ano em valores crescentes. O herbicida Paraquate é uma molécula considerada altamente hidrofílica utilizada em plantações de milho, soja, batata, maçã, entre outros. Objetivo: Determinar a presença e o teor de Paraquate em maçãs do tipo Gala, Fuji, Argentina e Verde, em presença e ausência de casca e discutir seus limites aceitáveis nas legislações vigentes brasileira e europeia. Método: Determinar a quantidade de Paraquate por meio de metodologia adaptada utilizando um espectrofotômetro UV/VIS em amostras de maçãs já mencionadas com e sem casca. Resultados: Dos tipos estudados de maçãs considerando a fruta com a casca, embora o Paraquate estivesse presente em todas, somente os tipos Verde e Gala estariam aprovados pela regulamentação da Comissão Europeia, a Argentina seria aprovada pelos limites da Anvisa e a Fuji seria reprovada pelas duas regulamentações. Conclusões: Há a necessidade de constante fiscalização por meio da análise de teor de agrotóxicos em alimentos, bem como de novas legislações que estabeleçam a obrigatoriedade da informação do tipo de agrotóxico utilizado no produto e o limite residual permitido.

Biografia do Autor

Renata Antunes Estaiano de Rezende, Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP, Brasil

Possui graduação em Farmácia - Generalista pela Universidade São Judas Tadeu (2008), Graduação em Programa Especial de Formação de Docente pela Universidade São Judas Tadeu (2008), Mestrado em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (2012) e Doutorado em Ciência de Alimentos pela mesma instituição (2018). Atualmente é professora da Universidade São Judas Tadeu e Faculdades Oswaldo Cruz.

Maria Aparecida Nicoletti, Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

Possui graduação em Curso de Farmácia e Bioquímica pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas - UNESP - Campus Araraquara (1980), Mestrado em Curso de Pós-Graduação em Fármaco e Medicamentos pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (1994) e Doutorado em Curso de Pós-Graduação em Fármaco e Medicamentos pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (1999). É especialista em Gestão da Assistência Farmacêutica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em desenvolvimento e produção de medicamentos e cosméticos, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento de produto, controle de qualidade, estabilidade, farmacotécnica e atenção/assistência farmacêuticas. Foi Docente da Universidade Paulista - UNIP no período de 1995 a 2009 e da Universidade Guarulhos - Ser Educacional no período de 1998 a 2016. É Farmacêutica Responsável da Farmácia Universitária do Departamento de Farmácia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (FARMUSP) desde 2003. Ministra o Módulo de Legislação Farmacêutica e Sanitária no Programa de Residência Farmacêutica em Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, desde 2012. Foi Membro da Câmara Técnica da Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (CTA-ANFARMAG).

Allan Gabriel de Angeles Pereira, Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP, Brasil

Estudante de biomedicina da Universidade São Judas Tadeu. Realizou estágios em histologia, histopatologia e análises clínicas como apoio ao diagnóstico médico na própria instituição de ensino. Realizou estágio para habilitação em análises clínicas no laboratório de emergência do Hospital Geral de Vila Penteado. Possui inglês avançado pela instituição de ensino Learning Center.

Bruno Oliveira Serafim, Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP, Brasil

Possui curso-tecnico-profissionalizante em Técnico em Informática pela Etec Albert Einstein(2014) e ensino-medio-segundo-graupela E. E. Professor Antonio Emilio de Souza Penna(2014). Atualmente é Estágiario da Universidade São Judas Tadeu. Tem experiência na área de Ciências Ambientais.

Danilo Francisco da Paixão, Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP, Brasil

Biomédico formado pela Universidade São Judas Tadeu, técnico em Meio Ambiente pela ETEC Doutor Celso Giglio. Concluiu no ano de 2016 estágios em Histologia e Histopatologia Comparada e Suplementação de proteína Whey em mulheres menopausadas, sempre com foco multidisciplinar. Em junho de 2018 concluiu estágio em análises clínicas no Hospital Geral Dr. José Pangella de Vila Penteado. Desde Dezembro de 2018 atua como Técnico em Análises Clínicas, exercendo função como folguista pelo laboratório Biomega Medicina Diagnóstica.

Joyce dos Santos Diniz, Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP, Brasil

Técnica em Nutrição e Dietética pela Escola Estadual Técnica de Guainazes. Graduando em Biomedicina pela Universidade São Judas Tadeu com enfase em Análises Clinicas. Artigo sobre Verificação de Ações de Pré-Preparo e Preparo de Hortaliças que Reduzem a Perda do Mineral Cálcio e suas Consequências publicado pela Revista Eletrônica Método do Saber da FAMESP em 2015.

Leticia Clug Bastos Gama, Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP, Brasil

Graduanda em biomedicina com habilitação em análises clínicas e experiência em laboratório de urgência e rotina de laboratório clínico.

Luan Passos da Silva, Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, SP, Brasil

Possui graduação em Biomedicina pela Universidade São Judas Tadeu (2018). Tem experiência na área de Diagnóstico por Imagem com ênfase em Ressonância Magnética. Pós graduação em Biomedicina Estética pelo Instituto de Pesquisa e Educação em Saúde de São Paulo IPESSP (2020)

Juliana Weckx Peña Muñoz, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

Graduanda em Medicina Veterinária pela Universidade São Judas Tadeu (2015-2020), representou o curso de Medicina Veterinária na feira de profissões pela Universidade São Judas Tadeu (2017). Experiência em clínica de pequenos animais, com ênfase em fisioterapia animal. Possui certificações de cursos presenciais nas áreas de Medicina Felina e Animais Silvestres. Participou e colaborou com as atividades do Laboratório de Patologia Comparada de Animais Selvagens da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (2018). Atualmente participa do grupo de Pesquisa de Medicina Veterinária Legal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo.

André Rinaldi Fukushima, Faculdade de Ciências da Saúde IGESP (FASIG), São Paulo, SP, Brasil

Possui graduação em Farmácia pela Universidade São Judas Tadeu (2008). Mestrado em Toxicologia e Análises Toxicológicas pela Universidade de São Paulo (2010) e Doutorado em Toxicologia pelo departamento de Patologia Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo. Foi professor, ministrando a disciplina de Química farmacêutica na Universidade Guarulhos (2010 - 2014). Foi por 8 anos e meio Professor na Universidade São Judas Tadeu nos cursos de farmácia, nutrição, biologia, enfermagem, biomedicina e medicina veterinária. Ministra aulas como professor convidado em duas pós graduações. Tem experiência na área de Toxicologia, com ênfase em Análises Toxicológicas, atuando principalmente nos seguintes temas: drogas de abuso, crack,cocaína, cocaetileno, toxicologia, toxicologia forense, toxicologia dos praguicidas, praguicidas, anticolinesterásicos. Mais recentemente assumiu o cargo de coordenador da pós-graduação em Saúde Coletiva na Universidade São Judas Tadeu - SP, sendo essa a primeira Pós-graduação em Saúde Coletiva ofertada por Universidade Particular pelo periodo de 1 ano. Coordena a área regulação com foco no ENADE no Centro Universitário das Américas (FAM) e é Coordenador de Pesquisa e Regulação na Faculdade de Ciências da Saúde IGESP (FASIG).

Publicado
2020-02-28
Como Citar
Rezende, R., Nicoletti, M. A., Pereira, A., Serafim, B., Paixão, D., Diniz, J., Gama, L., Silva, L., Muñoz, J., & Fukushima, A. (2020). Determinação de Paraquate em maçãs do tipo Gala, Fuji, Argentina e Verde. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 8(1), 106-110. https://doi.org/10.22239/2317-269x.01341