Metodologias ativas para a cultura de segurança

Palavras-chave: Segurança do Paciente, Evento Adverso, Metodologias Ativas de Aprendizado, Educação Permanente

Resumo

Introdução: Dentre as estratégias propostas no Programa Nacional de Segurança do Paciente está a promoção da cultura de segurança do paciente. Objetivo: Apresentar a experiência do Núcleo de Segurança do Paciente durante o ano de 2018 na promoção da cultura de segurança do paciente. Método: Aplicação de metodologias ativas de aprendizado, em um hospital público de médio porte de Minas Gerais, pertencente à Rede Sentinela da Anvisa. Resultados: A campanha “10 Metas – Segurança do Paciente” foi originada após a identificação e a priorização dos macroproblemas relacionados à segurança do paciente na instituição. As 10 metas definidas foram: 1) Comunicação efetiva; 2) Prevenção de queda; 3) Cirurgia segura; 4) Prevenção de lesão por pressão; 5) Uso seguro de sondas e cateteres; 6) Identificação segura; 7) Segurança medicamentosa; 8) Cuidado limpo e seguro; 9) Paciente envolvido; e 10) Uso seguro e racional do sangue. A estruturação das estratégias educacionais foi pautada em metodologias ativas de aprendizado e problematização. Conclusões: Observou-se que o uso de metodologias ativas pode estimular e induzir os colaboradores e usuários a discutirem e a conhecerem o sentido da cultura de segurança do hospital.

Biografia do Autor

Priscila Portes Almeida, Hospital Regional Antônio Dias, Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Patos de Minas, MG

Atua como Gerente de Risco no Hospital Regional Antonio Dias/ FHEMIG desde 2011. Tem experiência na área de gestão de riscos hospitalares com ênfase em Riscos Sanitários, Qualidade e Segurança do Paciente.

Publicado
2019-11-29
Como Citar
Almeida, P. (2019). Metodologias ativas para a cultura de segurança. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 7(4), 96-103. https://doi.org/10.22239/2317-269x.01349
Seção
Relato de Experiência