Vigilância Sanitária em Saúde do Trabalhador em postos revendedores flutuantes de Manaus, Amazonas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269X.01432

Palavras-chave:

Postos Revendedores de Combustíveis Automotivos, Postos Revendedores Flutuantes, Manaus, Vigilância Sanitária, Saúde do Trabalhador

Resumo

Introdução: Os trabalhadores em postos revendedores de combustíveis automotivos (PRCA) são expostos a riscos químicos, físicos, explosões e violência. Os postos de combustíveis também estão presentes nos rios, lagos e oceanos em embarcações sem propulsão, classificadas pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) como Postos Revendedores Flutuantes (PRF). A Amazônia concentra 95,0% dos PRF do Brasil, e eles são fundamentais para o deslocamento de pessoas, de cargas e de serviços. Objetivo: Intervir de forma inaugural nos riscos associados à saúde dos trabalhadores de PRF, mediante uma abordagem interdisciplinar e pluri-institucional. Método: O estudo é qualitativo e o método, a pesquisa-intervenção com a utilização de roteiro de inspeção adaptado e entrevistas. Resultados: Foram analisados: as especificidades dos PRF; as não conformidades encontradas; os relatos dos trabalhadores e as medidas adotadas para mitigação dos riscos identificados. Certas não conformidades são semelhantes às relatadas nos PRCA e se somam a outras decorrentes das especificidades dos PRF. Precárias relações e situações de trabalho foram encontradas e houve relato de queixas possivelmente relacionadas à intoxicação por benzeno. Conclusões: Os PRCA têm sido objeto de pesquisas e intervenções; mas sobre os PRF inexistem publicações, normas específicas e ações de minimização do risco. O estudo gerou aprendizado coletivo e cooperação institucional para proteção e melhor qualidade de vida para os trabalhadores.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Silvio Orlon de Castro Chaves, Departamento de Vigilância Sanitária de Manaus (DVISA), Manaus, AM, Brasil

    Fiscal de Saúde do Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus; Especialista em Vigilância Sanitária pela Fundação Oswaldo Cruz e Mestre em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca/ FIOCRUZ - Área de Concentração: Vigilâncias e Avaliação em Saúde. É secretário-geral da Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora do município de Manaus e multiplicador dos cursos básicos de vigilância em saúde do trabalhador promovidos pelo Ministério da Saúde. 

  • Marismary Horsth De Seta, Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil

    Professora da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, da Fundação Oswaldo Cruz. Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, concluiu o Mestrado e o Doutorado em Saúde Coletiva na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, no Instituto de Medicina Social (IMS/UERJ). Trabalha no Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da ENSP/FIOCRUZ. Tem experiência na área de Saúde Coletiva em geral e atua no lato e no stricto sensu principalmente nos seguintes temas: vigilância sanitária; vigilância de serviços de saúde; planejamento e gestão de serviços e sistemas de saúde - incluídos os serviços e sistemas das vigilâncias do campo da saúde; processos educativos; financiamento; relações intergovernamentais e federalismo. É Curadora da Mostra Cultural Vigilância Sanitária e Cidadania, que é atividade de comunicação da vigilância com a sociedade e exposição no formato de Museu de Ciência. Docente Permanente do Programa de Saúde Pública da ENSP/Fiocruz.

Publicado

2020-05-28

Edição

Seção

Artigo

Como Citar

Vigilância Sanitária em Saúde do Trabalhador em postos revendedores flutuantes de Manaus, Amazonas. (2020). Vigilância Sanitária Em Debate , 8(2), 75-83. https://doi.org/10.22239/2317-269X.01432

Artigos Semelhantes

1-10 de 666

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.