Intoxicações por agrotóxicos em uma macrorregião de saúde em Santa Catarina, Brasil, no período de 2014 a 2018

Vigil Sanit Debate, Rio de Janeiro, 2023, v.11: e02133 | Publicado em: 9/05/2023

Autores

  • Fernanda Bet Departamento de Engenharia Civil/ Sanitária, Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-7504-4118
  • Angela Maria Blatt Ortiga Departamento de Engenharia Civil/ Sanitária, Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0003-1602-1984
  • Maria Pilar Serbent Departamento de Engenharia Civil/ Sanitária, Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama, SC, Brasil / Centro de Investigación y Tecnología Química, Facultad Regional Córdoba, Universidad Tecnológica Nacional (CITeQ-UTN-CONICET), Córdoba, Argentina https://orcid.org/0000-0002-7418-598X
  • Santiago Rodríguez López Centro de Investigaciones y Estudios sobre Cultura y Sociedad, Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas y Universidad Nacional de Córdoba (CIECS, CONICET y UNC), Córdoba, Argentina / Departamento de Fisiología, Facultad de Ciencias Exactas, Físicas y Naturales, Universidad Nacional de Córdoba, Córdoba, Argentina https://orcid.org/0000-0002-3539-3751
  • Gabriel Eduardo Schütz Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil https://orcid.org/0000-0002-1980-8558

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269x.02133

Palavras-chave:

Agrotóxicos , Intoxicação, Saúde Pública, Sistemas de Informação

Resumo

Introdução: A crescente exposição humana a agrotóxicos é uma preocupação para a Saúde Pública internacional. Objetivo: Avaliar os dados de intoxicação humana por agrotóxicos levantados na macrorregião de saúde do Vale do Itajaí, no período de 2014 a 2018. Método: Realizou-se um estudo descritivo transversal de dados secundários por meio dos sistemas de informações em saúde de notificação compulsória mortalidade e internação hospitalar. Resultados: Os resultados mostraram que o perfil das intoxicações exógenas por agrotóxicos tem predominância de adultos do sexo masculino, com baixa escolaridade, expostos a agrotóxicos de uso agrícola, com exposição aguda-única, e que a maioria dos casos ocorreu nas residências e evoluiu para uma cura sem sequelas. Constatou-se, também, a predominância de intoxicações por circunstâncias acidentais e não relacionadas ao trabalho, confirmando suspeitas da qualidade do preenchimento das notificações. Acerca dos efeitos prejudiciais à saúde humana relacionados à manipulação de agrotóxicos, evidenciou-se a sua manifestação, predominantemente, nos sistemas digestório, respiratório e neurológico, do corpo humano. Conclusões: Diante do cenário de extrema vulnerabilidade da população da macrorregião de saúde do Vale do Itajaí às doenças e agravos associados ao uso de agrotóxicos, diretrizes regulatórias e legislações mais restritivas são urgentes.

Biografia do Autor

Fernanda Bet, Departamento de Engenharia Civil/ Sanitária, Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama, SC, Brasil

Angela Maria Blatt Ortiga, Departamento de Engenharia Civil/ Sanitária, Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama, SC, Brasil

Maria Pilar Serbent, Departamento de Engenharia Civil/ Sanitária, Universidade do Estado de Santa Catarina, Ibirama, SC, Brasil / Centro de Investigación y Tecnología Química, Facultad Regional Córdoba, Universidad Tecnológica Nacional (CITeQ-UTN-CONICET), Córdoba, Argentina

Santiago Rodríguez López, Centro de Investigaciones y Estudios sobre Cultura y Sociedad, Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas y Universidad Nacional de Córdoba (CIECS, CONICET y UNC), Córdoba, Argentina / Departamento de Fisiología, Facultad de Ciencias Exactas, Físicas y Naturales, Universidad Nacional de Córdoba, Córdoba, Argentina

Gabriel Eduardo Schütz, Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Downloads

Publicado

2023-05-09

Como Citar

Bet, F., Ortiga, A. . M. B., Serbent, M. P., Rodríguez López, S., & Schütz, G. E. (2023). Intoxicações por agrotóxicos em uma macrorregião de saúde em Santa Catarina, Brasil, no período de 2014 a 2018: Vigil Sanit Debate, Rio de Janeiro, 2023, v.11: e02133 | Publicado em: 9/05/2023. Vigil Sanit Debate, Rio De Janeiro, 11, 1–11. https://doi.org/10.22239/2317-269x.02133