A vivência no processo formativo do projeto Educanvisa: relato de uma experiência de formação permanente

  • Ivanilde Alves Borba Rigo Coordenadora de Projetos da Prefeitura Municipal de Lucas do Rio Verde, MT
  • Solimara Ligia Moura Gerente de Projetos e Convênios da Prefeitura Municipal de Lucas do Rio Verde, MT
Palavras-chave: Educação Permanente, Multiplicadores, Vigilância Sanitária

Resumo

Este relato tem como objetivo apresentar a vivência no processo formativo dos educadores no Projeto Educanvisa, desenvolvido no Município de Lucas do Rio Verde/MT no ano de 2012, tendo como público os educadores da rede Municipal de Ensino das unidades de Educação Infantil e da Educação Básica. O relato foi focado na educação permanente de educadores, com a finalidade de capacitá-los para que se tornassem multiplicadores e mediadores do assunto em salas de aula. Neste processo de educação permanente, os educadores foram submetidos a palestras orientativas com profissionais da saúde como: nutricionista, farmacêutico, enfermeiros, médico bioquímico e representante da vigilância sanitária. Após adquirido o conhecimento, os educadores tornaram-se multiplicadores e mediadores nas escolas, fazendo o repasse para outros profissionais da educação, os quais tiveram a responsabilidade de efetivar o conhecimento nas salas de aula. O repasses aos educandos se deu por meio de palestras com profissionais da saúde, atividades didático-pedagógicas sobre temas como: A Saúde e a Promoção da Saúde; A Vigilância Sanitária; Os Medicamentos/Alimentos; A Propaganda de Medicamentos e de Alimentos e orientações a comunidade escolar. Nesta perspectiva teve-se, no ano de 2012, um envolvimento de 7.601 alunos, 407 educadores, 15 instituições de ensino mais a comunidade escolar, sendo estes contribuintes de uma reflexão sobre as práticas indevidas do uso de medicamentos e produtos sujeitos à vigilância sanitária. Neste contexto foi possível observar o aprendizado de forma integrada entres os vários atores sociais envolvidos no processo, o que possibilitou a construção de novos valores e experiências no coletivo, aspectos estes que só foram possíveis devido à formação e à multiplicação de conteúdos e experiências integralizadas na prática coletiva.
Publicado
2015-02-19
Como Citar
Rigo, I., & Moura, S. (2015). A vivência no processo formativo do projeto Educanvisa: relato de uma experiência de formação permanente. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(1), 123-128. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00225
Seção
Relato de Experiência