Determination of aflatoxins M1, M2, B1, B2, G1 and G2 in peanut by modified QuEChERS method and ultra-high performance liquid chromatography-tandem mass spectrometry

  • André Victor Sartori Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ)
  • Juliana Swensson de Mattos Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
  • Yuri Pereira Souza Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
  • Rosana Pereira dos Santos Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
  • Maria Heloísa Paulino de Moraes Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
  • Armi Wanderley da Nóbrega Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Aflatoxinas, Amendoim, QuEChERS, CLUE-EM/EM

Resumo

TÍTULO PT:  Determinação de aflatoxinas M1, M2, B1, B2, G1 e G2 em amendoim utilizando um método QuEChERS modificado e cromatografia líquida de ultraeficiência com detecção por espectrometria de massas sequencial

 

Um método adequado para a análise de rotina de aflatoxinas M1, M2, B1, B2, G1, G2 em amendoim por cromatografia líquida de ultraeficiência com espectrometria de massas foi desenvolvido e validado. A preparação da amostra foi realizada utilizando um método QuEChERS (Quick Easy Cheap Effective Rugged and Safe) modificado, empregando partição tripla (água/acetonitrila/hexano). Pela primeira vez este método foi utilizado para análise de aflatoxinas em amendoim. Recuperações satisfatórias, entre 71 e 101%, com coeficientes de variação inferiores a 15%, foram obtidas para as aflatoxinas estudadas. Os coeficientes de determinação foram ≥ 0,99, demostrando boa linearidade. Os limites de detecção e de quantificação variaram de 0,03 a 0,26 ng g-1 e de 0,1 a 0,88 ng g-1, respectivamente. O método validado foi aplicado com sucesso na determinação de aflatoxinas em dez amostras de amendoim. Para uma amostra de amendoim torrado foi encontrado valor de concentração de aflatoxinas totais acima do limite máximo permitido pela regulamentação brasileira. As aflatoxinas M1 e M2 foram detectadas, respectivamente, em três e em uma das amostras das analisadas. Os resultados obtidos sugerem fortemente a necessidade de se realizar um contínuo monitoramento da contaminação do amendoim e de seus produtos pelas aflatoxinas investigadas nesse estudo.

Biografia do Autor

André Victor Sartori, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ)
Departamento de Química, Setor de Resíduos de Micotoxinas
Juliana Swensson de Mattos, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
Department of Chemistry
Yuri Pereira Souza, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
Department of Chemistry
Rosana Pereira dos Santos, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
Department of Chemistry
Maria Heloísa Paulino de Moraes, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
Department of Chemistry
Armi Wanderley da Nóbrega, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
Department of Chemistry
Publicado
2015-08-26
Como Citar
Sartori, A., de Mattos, J., Souza, Y., dos Santos, R., Paulino de Moraes, M., & da Nóbrega, A. (2015). Determination of aflatoxins M1, M2, B1, B2, G1 and G2 in peanut by modified QuEChERS method and ultra-high performance liquid chromatography-tandem mass spectrometry. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(3), 115-121. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00406
Seção
Artigo