<i>Escherichia coli</i> O157:H7- patógeno alimentar emergente

  • Cheila Minéia Daniel de Paula Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ICTA/UFRGS), Porto Alegre, RS Departamento de Nutrição, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Porto Alegre, RS
  • Letícia Sopenã Casarin Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ICTA/UFRGS), Porto Alegre, RS
  • Eduardo Cesar Tondo Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ICTA/UFRGS), Porto Alegre, RS
Palavras-chave: E. coli O157, H7, patógenos emergentes, doenças transmitidas por alimentos

Resumo

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 2,2 milhões de pessoas morrem anualmente em função de doenças hídricas ou alimentares, a maioria dos quais são crianças. Estas doenças são causadas por patógenos já conhecidos, emergentes ou reemergentes, principalmente bactérias. A globalização tem contribuído na disseminação de patógenos de origem alimentar, aumentando o desafio relacionado à identificação da origem desses agentes e à elaboração de regulamentação e fiscalização adequadas. O cenário das Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) muda constantemente e a prevalência de determinada doença varia de época para época, assim como os agentes etiológicos destas. Dentre os principais patógenos emergentes em nível mundial, E. coli O157:H7 tem ganhado grande destaque nos últimos 20 anos, devido à severidade de seus surtos. Até pouco tempo, o Brasil era considerado livre desse patógeno, porém a bibliografia científica e registros epidemiológicos demonstram o contrário. Em vista disso, o presente artigo objetiva realizar uma revisão integrativa da literatura, enfocando as características, os métodos de isolamento e detecção e os dados epidemiológicos da E. coli O157:H7 no Brasil e no mundo.

Biografia do Autor

Cheila Minéia Daniel de Paula, Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ICTA/UFRGS), Porto Alegre, RS Departamento de Nutrição, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Porto Alegre, RS
UFCSPA.  Departamento de Nutrição. Controle da Qualidade e Microbiologia de Alimentos.
Letícia Sopenã Casarin, Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ICTA/UFRGS), Porto Alegre, RS
Departamento de Ciências dos Alimentos
Eduardo Cesar Tondo, Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ICTA/UFRGS), Porto Alegre, RS
Departamento de Ciências dos Alimentos
Publicado
2014-11-25
Como Citar
Daniel de Paula, C., Casarin, L., & Tondo, E. (2014). <i>Escherichia coli</i&gt; O157:H7- patógeno alimentar emergente. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 2(4), 23-33. https://doi.org/10.3395/vd.v2i4.442