A microbiological survey on tomatoes (Lycopersicon esculentum Mill) marketed in Rio de Janeiro, Brazil

  • Ana Lucia Penteado Embrapa Meio Ambiente
  • Maria Fernanda Demonte Penteado Moretzsohn de Castro Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), Campinas, SP
  • Ricardo Antônio Almeida Pazianotto Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Jaguariúna, SP
Palavras-chave: Salmonella spp., Tomates, Orgânico, Convencional, Escherichia coli, Vigilância Sanitária

Resumo

TÍTULO PT: Avaliação microbiológica de tomates (Lycopersicon esculentum Mill) comercializados no Rio de Janeiro, Brasil

Produtos agrícolas frescos podem ser uma fonte possível de contaminação microbiana. Nos últimos 20 anos diversos surtos de salmonelose devido ao consumo de tomate têm sido relatados principalmente nos EUA. Vegetais orgânicos frescos oferecem risco na transmissão de patógenos de origem alimentar devido a serem frequentemente cultivados utilizando esterco como fertilizante. O objetivo deste estudo foi realizar uma pesquisa para verificar a presença de Salmonella spp, coliformes totais e Escherichia coli na superfície de tomates provenientes de dois sistemas diferentes de produção. Um total de 262 amostras provenientes da produção orgânica e convencional de tomates foram obtidos de supermercados e feiras na cidade do Rio de Janeiro, Brasil e analisados para estes microrganismos. Para aumentar a probabilidade de detecção de Salmonella spp., dois diferentes métodos de análise foram utilizados, um tradicional do Manual de Análises Bacteriológicas da Administração de Alimentos e Drogas dos Estados Unidos da América e o Mini Vidas-SLM-bioMérieux. Coliformes totais foram detectados na faixa de 1 a 4 log10 UFC/g, E. coli foi encontrada em somente três amostras (duas convencionais e uma orgânica) e Salmonella estava ausente em todas as amostras analisadas. Os resultados mostraram que todas as amostras estavam de acordo com a legislação brasileira para Salmonella spp.

Biografia do Autor

Ana Lucia Penteado, Embrapa Meio Ambiente

Possui graduação em Ciências Farmacêuticas pela Universidade de São Paulo (1989), mestrado em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (1997) e doutorado em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (2003). É pesquisadora na Empresa Brasileira Pesquisa Agropecuária (Embrapa) unidade Meio Ambiente. Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Microbiologia e Segurança de Alimentos, atuando principalmente no estudo (crescimento, sobrevivência, resistência, antibacterianos, validação de métodos de santização) dos seguintes patógenos bacterianos, Listeria monocytogenes, Salmonella spp, em produtos agrícolas (frutas e vegetais). Atua em tecnologia emergente aplicação de ozônio em produtos agrícolas. Membro do Comitê do Codex sobre Higiene dos Alimentos, desde 2009.

CV: http://lattes.cnpq.br/1084350310719666

Maria Fernanda Demonte Penteado Moretzsohn de Castro, Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), Campinas, SP
Grupo de Engenharia e Pós Colheita
Publicado
2016-11-25
Como Citar
Penteado, A., Castro, M. F., & Pazianotto, R. (2016). A microbiological survey on tomatoes (Lycopersicon esculentum Mill) marketed in Rio de Janeiro, Brazil. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 4(4), 111-115. https://doi.org/10.22239/2317-269x.00755