Implantação da Vigilância em Saúde: desafios para as Redes de Atenção à Saúde

  • Sonia Cristina Soares Dias Vermelho Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ
  • Ana Paula Machado Velho Centro Universitário de Maringá (UNICESUMAR), Maringá, PR
Palavras-chave: Vigilância em Saúde Pública, Descentralização, Administração de Serviços de Saúde, Vigilância Sanitária

Resumo

Este artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa cujo objetivo foi investigar numa microrregião do noroeste do Paraná o processo de implantação da Vigilância em Saúde (VS) em relação ao modelo das Redes de Atenção. O método da pesquisa foi quanti-qualitativo com amostragem qualificada de funcionários, gestores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Neste artigo apresentamos resultados das entrevistas estruturadas realizadas com os secretários de saúde de 24 municípios. O tratamento dos dados das entrevistas foi feito com a técnica de Análise de Conteúdo e Categorização. Os resultados mostraram que as subáreas da VS estão funcionando de maneira desigual na região, com predominância da Vigilância Epidemiológica. Também ficou evidenciada uma dependência dos municípios em relação aos níveis federal e estadual, tanto em termos de recursos financeiros quanto de pessoal. As ações locais com estrutura própria são, em geral, palestras nas escolas e visitas domiciliares pelos Agentes Comunitários de Saúde. Consideramos que a VS se encontra em construção na região, com indicadores positivos pelos gestores. O estudo mostrou a necessidade de aprofundar as questões relacionadas às equipes de trabalho e aos recursos financeiros, pois estes se mostraram os aspectos mais críticos em nível local para consolidar a VS.

Publicado
2016-11-25
Como Citar
Vermelho, S., & Velho, A. P. (2016). Implantação da Vigilância em Saúde: desafios para as Redes de Atenção à Saúde. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 4(4), 123-131. https://doi.org/10.22239/2317-269x.00780