Perfil dos erros de prescrições de medicamentos manipulados em uma farmácia-escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269X.01194

Palavras-chave:

Prescrição de Medicamentos, Farmácia com Manipulação, Farmacoepidemiologia

Resumo

Introdução: O medicamento manipulado é uma preparação magistral individualizada a um paciente a partir de uma prescrição. Objetivo: Avaliar as prescrições atendidas em uma farmácia com manipulação de uma universidade pública federal no Rio de Janeiro e avaliar o cumprimento destas prescrições, em relação aos critérios técnico-sanitários vigentes. Método: Estudo transversal descritivo no período do mês de maio de 2015, que avaliou 400 prescrições atendidas no período. Resultados: Cerca de 162 (40,00%) prescrições apresentaram erros, das quais 132 prescrições mostraram, exclusivamente, erros de escrituração, 20 exclusivamente erros farmacotécnicos e 10 ambos os erros. Dentre os erros de escrituração, os mais frequentes foram ausência de data de emissão (29,00%) e posologia (13,00%). Entre os erros farmacotécnicos, 66,33% foram de incompatibilidade entre o ativo e formulação, 13,33% foram incompatibilidades entre diferentes ativos de uma mesma formulação e 23,33% foram incompatibilidades do ativo com a base semissólida prescrita. Portanto, foi possível identificar que as prescrições analisadas não atenderam adequadamente ao estabelecido na legislação brasileira, pois verificou-se erros tanto dos aspectos da escrituração quanto farmacotécnico. Conclusões: Por se tratarem de medicamentos magistrais, os quais devem ser desenvolvidos mediante uma prescrição, torna-se fundamental a avaliação criteriosa para minimizar ou evitar danos aos usuários.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Felipe Cárdia Alves, Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

    Farmacêutico formado pela Universidade Federal Do Rio de Janeiro, Graduado em farmácia. Apresento interesses profissionais na área da saúde.

  • Márcia Maria Barros dos Passos, Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

    Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Pará (1986), graduação em Habilitação Em Indústria Farmacêutica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1988), Especialização em Farmácia Hospitalar pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990), mestrado em Farmácia Hospitalar pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2002). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Farmácia Hospitalar, com ênfase em Farmacovigilância, atuando principalmente nos seguintes temas da Farmácia Social: Assistência Farmacêutica, Legislação sanitária, Farmácia Hospitalar, Farmacoepidemiologia, Farmacovigilância e informação de medicamentos.

  • Adriana Silveira Pereira de Melo, Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ

    Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal Fluminense (1986). Atualmente é farmacêutica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em sistemas de gestão pela Universidade Federal Fluminense.(2009) Especialista em Farmácia Homeopática.

  • Mariana Sato de Souza Bustamante Monteiro, Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

    Professora Adjunta da Faculdade de Farmácia da UFRJ, com graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004), habilitação Farmacêutico Industrial pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007) e Pós Graduação Latu-Sensu em Tecnologia Industrial Farmacêutica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, obtido em novembro de 2008, bolsista CAPES. Título da Dissertação: Avaliação Biofarmacotécnica in vitro e in vivo de Sistemas de Liberação contendo Filtros Solares. Doutorado em Ciências e Tecnologia de Polímeros no Instituto de Macromoléculas Professora Eloisa Mano (IMA)/ UFRJ, em parceria com o Instituto Superior Técnico, Lisboa/Portugal, bolsista CNPQ. Título da Tese: Desenvolvimento e Caracterização de sistemas híbridos de Policaprolactona contendo Nevirapina. Atualmente, atua nas disciplinas de Farmacotécnica II, Estágio Supervisionado em Manipulação Alopática, Monitoria, Participação em Eventos Científicos e Atividade de Extensão V. Atuou como substituta eventual da função de Coordenador de Graduação do curso de Farmácia Integra de 2015 à 2017.

Publicado

2019-02-28

Edição

Seção

Artigo

Como Citar

Perfil dos erros de prescrições de medicamentos manipulados em uma farmácia-escola. (2019). Vigilância Sanitária Em Debate , 7(1), 5-13. https://doi.org/10.22239/2317-269X.01194

Artigos Semelhantes

1-10 de 650

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)