Lesão por pressão: análise de prontuários e notificações do evento adverso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269X.01210

Palavras-chave:

Lesão por Pressão, Segurança do Paciente, Notificação, Gestão da Qualidade

Resumo

Introdução: O movimento em prol da segurança do paciente parece cada vez mais globalizado. Assim, estratégias para alavancar a segurança do paciente são necessárias para que esse bem se consolide na dinâmica assistencial das organizações de saúde. Objetivo: Avaliar em paralelo os registros de prontuários sobre lesão por pressão com as notificações do evento adverso em um hospital universitário público. Método: Estudo descritivo, de fonte documental. Foi desenvolvido com prontuários de pacientes e notificações de lesão por pressão na Unidade de Terapia Intensiva para adultos e unidade de neurologia e ortopedia de um hospital do Paraná. Foram extraídas variáveis de caracterização clínica e demográfica da amostra; fatores de risco intrínsecos e extrínsecos para lesão por pressão, além da incidência comparada em registro documental em prontuários e notificações. Procedeu-se à análise estatística descritiva. Resultados: Foram analisados 658 prontuários, predominantemente de homens (62,0%), internados no setor não crítico (69,7%). Constatou-se 91 (13,8%) registros de incidência de lesão por pressão nos prontuários. Diversos fatores de risco intrínsecos e extrínsecos foram levantados. Houve três notificações do evento adverso no mesmo período, revelando que 96,7% das lesões identificadas nos registros de prontuários não foram devidamente notificadas. Conclusões: Há evidente discrepância entre a incidência de lesão por pressão observada em prontuários com as notificações do evento adverso.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Simone Viana da Silva, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, PR

    Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem em Saúde do Idoso.

  • Pamela Regina dos Santos, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, PR

    Graduação em andamento em Enfermagem na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE).

  • Letícia Katiane Martins, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, PR

    Enfermeira pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste. Tenho interesse nas áreas de Microbiologia, Patologia e Educação em saúde.

  • Mateus Souza da Luz, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, PR

    Graduado em enfermagem (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) (2017), onde foi bolsista de Iniciação Científica (PIBIC) e de Iniciação à Docência (PIBID), participou de Iniciação Científica Voluntária (ICV) e foi monitor na disciplina de Enfermagem Perioperatória. Atualmente cursando o Programa de Residência em Enfermagem, com Especialidade em Gerenciamento de Enfermagem em Clínica Médica e Cirúrgica, no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP), sob a forma de especialização lato sensu. Membro da Comissão de revisão de óbitos e prontuários do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em gerenciamento de enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Gerência dos Serviços de Saúde, Gerência dos serviços de Enfermagem e Educação em Saúde. Tem interesse principalmente nas áreas de Gerência dos Serviços de Enfermagem, Docência e Educação em Saúde.

  • Verusca Soares de Souza, Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Paranavaí, PR

    Enfermeira (2010), Especialista em Enfermagem do Trabalho (2011), Mestre em Enfermagem (2015) e Doutoranda em Enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) (2015 à 2019). Docente da Universidade Estadual do Paraná, campus Paranavaí, nas disciplinas Anatomia Humana e Estágio Supervisionado na Administração da Assistência de Enfermagem. Coordenadora do Núcleo de Educação para as Relações Étnico-Raciais (NERA) da Unespar - campus Paranavaí e vice-coordenadora da Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente (REBRAENSP) - núcleo Maringá. Tem experiência na área Hospitalar. Na pesquisa, atua principalmente com as temáticas gestão do cuidado à saúde e segurança do paciente. Membro dos grupos de pesquisa: Núcleo de Estudos e Pesquisas Multidisciplinares em Políticas, Avaliação e Atenção em Saúde (NEPEMAAS UNESPAR/CNPq) e; Núcleo de Pesquisa, Prática e Ensino em Gestão em Saúde (NUPPEGES UEM/CNPq).

  • Maristela Salete Maraschin, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, PR

    Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná/UNIOESTE (1984) e mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC (2000). Atualmente é professor titular no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), Curso de Enfermagem na Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Gerenciamento à Enfermagem, saúde coletiva, vigilância e epidemiologia. Atuo com os seguintes temas: Enfermagem, Saúde da mulher, Saúde do idoso, saúde da criança, Enfermeiro, Unidade Básica de Saúde (UBS), Atenção Primária em Saúde (APS) e Gerenciamento dos Serviços de Saúde na Atenção Primária de Saúde. Membro do grupo de pesquisa Administração dos Serviços de Saúde e de Enfermagem, na linha de pesquisa Gerenciamento dos Serviços de Saúde e de Enfermagem e do grupo de pesquisa Sobre o Processo de Cuidar em Saúde e Enfermagem. Membro dos programas de Residências em Gerenciamento de Enfermagem em Clínica Médica e Cirúrgica e do Programa de Residência em Vigilância em Saúde e Controle de Infecções, promovida pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná/UNIOESTE.

  • João Lucas Campos de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, MT

    Graduado em Enfermagem (2012), com Bacharelado e Licenciatura, pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Mestre (2014) e Doutor (2017) pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PSE) da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Cumpriu estágio pós-doutoral junto ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Foi Docente colaborador (2015-2018) dos cursos de Graduação em Enfermagem e Residência em Gerenciamento de Enfermagem em Clínica Médica e Cirúrgica da UNIOESTE. Atualmente é Professor adjunto da Faculdade de Enfermagem (FAEN) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Pesquisador no Grupo de Pesquisa em Administração de Serviços de Saúde e de Enfermagem (UNIOESTE); do Núcleo de Pesquisa, Prática e Ensino em Gestão em Saúde (NUPPEGES-UEM); do Núcleo de Estudo e Pesquisa na Gestão de Serviços de Enfermagem (NEPGESE-UEL); e do Grupo de Pesquisa TRIPALIUM: Estrutura, Organização e Gestão do Trabalho em Súde e Enfermagem (FAEN-UFMT). Atua principalmente nas seguintes áreas: Gestão em Saúde e Enfermagem; Gestão e Avaliação da Qualidade em Saúde e Enfermagem; e Trabalho gerencial do enfermeiro no contexto hospitalar.

  • Nelsi Salete Tonini, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, PR

    Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (1984), mestrado em Enfermagem Fundamental pela Universidade de São Paulo (1999) e doutorado em Enfermagem Psiquiátrica pela Universidade de São Paulo (2005). Atualmente é professor Associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem Psiquiátrica, atuando principalmente nos seguintes temas: sofrimento psiquico, saúde mental, família, enfermeiro e ESF, organização de serviços e Planejamento estratégico em serviços de saúde. Segurança do Paciente e Gestão da Qualidade.

Publicado

2019-02-28

Edição

Seção

Artigo

Como Citar

Lesão por pressão: análise de prontuários e notificações do evento adverso. (2019). Vigilância Sanitária Em Debate , 7(1), 42-47. https://doi.org/10.22239/2317-269X.01210

Artigos Semelhantes

1-10 de 646

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)