Biofilme em cateter vesical de demora e a segurança do paciente: uma revisão da literatura

  • Écila Campos Mota Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG), Montes Claros, MG
  • Adriana Cristina Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG
Palavras-chave: Infecção do Trato Urinário, Cateteres Urinários, Biofilme

Resumo

Introdução: A infecção do trato urinário associada a cateter vesical de demora (ITU-CVD) representa cerca de 40,0% das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS). Objetivo: Identificar através da literatura os principais fatores associados à formação do biofilme em cateter vesical de demora (CVD). Método: Revisão nas bases de dados: Lilacs, Ibecs PubMed e Portal Capes, utilizando os descritores: “infecção do trato urinário”; “cateteres urinários” e “biofilme” de artigos publicados na íntegra entre 2009 e 2016, nos idiomas inglês, espanhol ou português. Resultados: Foram selecionados oito artigos, sendo quatro revisões sistemáticas e quatro estudos observacionais. Os biofilmes nos CVD são formados pela fixação de patógenos que se inicia pela deposição de urina na superfície do cateter. Os fatores associados à formação do biofilme no CVD foram: tipo de microrganismos (87,5%), presença de flagelos, motilidade e produção de urease, conformação estrutural (37,5%) em látex (superfícies irregulares hidrofóbicas e hidrofílicas) que permitem a adesão e colonização por vários microrganismos, e o sexo feminino (12,5%). Conclusões: a presente revisão identificou os fatores associados à formação do biofilme no CVD e assim contribuiu para a proposição de medidas eficazes na prevenção com foco na segurança do paciente.
Publicado
2017-08-31
Como Citar
Mota, Écila, & Oliveira, A. (2017). Biofilme em cateter vesical de demora e a segurança do paciente: uma revisão da literatura. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 5(3), 116-122. https://doi.org/10.22239/2317-269x.00955
Seção
Revisão

Artigos mais lidos do mesmo autor