Avaliação da qualidade microbiológica de fórmulas infantis desidratadas após reconstituição e durante o armazenamento no lactário de um Hospital Universitário

Palavras-chave: Fórmulas Infantis, Lactário, Análise Microbiológica, Controle de Qualidade

Resumo

Introdução: As fórmulas infantis (FI) não conseguem reproduzir as propriedades imunológicas e de digestibilidade do leite materno, entretanto conseguem atender às necessidades nutricionais estimadas quando há impedimento do aleitamento materno. Por ser rico em nutrientes, o leite artificial é um ambiente propício para o crescimento de microrganismos. Objetivo: Realizar análise microbiológica de FI destinadas a bebês preparadas no lactário de um Hospital Universitário do Rio de Janeiro, após reconstituição e armazenamento. Método: Foram coletadas 60 amostras de FI reconstituídas em lactário, logo após o preparo (tempo 0 h) e depois de 18 h de armazenamento sob refrigeração (< 5ºC), em dois plantões diferentes A e B. Foi realizada a técnica do Número mais Provável (NMP) para o crescimento de coliformes a 35ºC e a 45ºC, contagem em placa de Bacillus cereus e Staphylococcus coagulase positiva (SCP) e análise qualitativa de presença de Salmonella spp. Resultados: As FI apresentaram valores de coliformes com crescimento a 35ºC < 0,3 NMP/mL e de B. cereus e SCP < 1 Unidade Formadora de Colônia (UFC)/mL, além de ausência de Salmonella spp./25 mL, nos dois momentos estudados. Conclusões: Não houve crescimento dos microrganismos analisados em 100% das amostras, provavelmente devido ao treinamento adequado dos manipuladores de alimentos do lactário do hospital estudado.

Biografia do Autor

Thamires Chrispim de Souza Carvalho Giangiarulo, Instituto de Nutrição, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Graduanda em Nutrição pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Nutrição, com ênfase em Microbiologia.

Alfredo da Silva Martins, Hospital Universitário Pedro Ernesto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Brasil

Graduado em Farmácia pela Universidade Grande Rio (1998), MBA em Gestão pela Qualidade Total pela UFF (2004), Especialização em Gestão de Saúde pelo Instituto de Medicina Social da UERJ (2006) e Gestão da Inovação em Saúde pelo Instituto Butantan (2015). Atualmente é servidor da UERJ, lotado no Laboratório de Bacteriologia Clínica (LABAC) do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), realizando análises microbiológicas para o controle da qualidade de água de abastecimento e de diálise, formulação láctea, nutrição enteral, alimentos e artigos médicos. Atuou como Gerente da Qualidade na Clinica de Hemoterapia Ltda, sendo responsável pelo Setor da Qualidade, execução e supervisão do controle da qualidade de hemocomponentes, elaboração da documentação do Sistema de Gestão Qualidade, gerenciamento do sistema de monitoramento de temperaturas e das manutenções preventivas e corretivas dos equipamentos, auditorias internas, certificações e relacionamento com órgãos fiscalizadores. Em Junho/2015 passou a exercer a função de Coordenador de Desenvolvimento Estratégico com o intuito de expansão da empresa e novos negócios.

Mara Lucia Penna Queiroz, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Possui graduação em Ciências Biológicas, modalidade médica, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestrado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutorado em Microbiologia (Microbiologia Médica Humana) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É professor associado da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Médica e Microbiologia de Alimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: resistência aos antimicrobianos (enterobactérias, Staphylococcus spp.) e virulência (E. coli, Staphylococcus spp.).

Roberta Fontanive Miyahira, Instituto de Nutrição, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996), mestrado em Nutrição Humana pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000) e doutorado em Microbiologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2012). Atualmente é professora associada do Instituto de Nutrição (INU) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Ministra a disciplina Microbiologia de Alimentos, Higiene dos Alimentos e Estágio Supervisionado em Ciência dos Alimentos. Tem experiência na área de Nutrição, atuando principalmente nos seguintes temas: higiene de alimentos, controle de qualidade, microbiologia de alimentos e segurança alimentar.

Publicado
2020-02-27
Como Citar
Giangiarulo, T., Lima, M. T., Martins, A., Queiroz, M., & Miyahira, R. (2020). Avaliação da qualidade microbiológica de fórmulas infantis desidratadas após reconstituição e durante o armazenamento no lactário de um Hospital Universitário. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 8(1), 86-90. https://doi.org/10.22239/2317-269x.01393