Ocorrência de Cianobactérias no Reservatório de Mundaú, no Estado de Pernambuco no Período de Janeiro de 2010 a Novembro de 2011

  • Edvani Maria da Silva Laboratório Central de Pernambuco, Secretaria Estadual de Saúde (LACEN/SES-PE), Recife, PE, Brasil
  • Cícero Tiago da Silva Gomes Laboratório Central de Pernambuco, Secretaria Estadual de Saúde (LACEN/SES- PE), Recife, PE, Brasil
  • Catarina Paula da Silva Ramos Laboratório Central de Pernambuco/Secretaria Estadual de Saúde (LACEN/SES- PE), Recife, PE, Brasil
  • Silvia Maria Lopes Bricio Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Palavras-chave: Cianobactérias, Cianotoxinas, reservatório

Resumo

As cianobactérias são organismos procariontes, assemelhando-se às bactérias, e realizam fotossíntese com produção de oxigênio, como células vegetais. As florações desses organismos podem causar problemas em mananciais de abastecimento público, pois algumas espécies podem produzir cianotoxinas. O objetivo deste estudo foi verificar a ocorrência e as densidades de cianobactérias no reservatório de Mundaú-PE, no período de janeiro de 2010 a novembro de 2011. Esse reservatório faz parte da bacia hidrográfica do rio Mundaú e está localizado no município de Garanhuns – PE. Foram analisadas 23 amostras de água desse reservatório no LACEN-PE. Dessas, 21 (91,3%) apresentaram densidade acima do limite máximo preconizado pela legislação específica. Durante esse período ocorreram intensas florações de cianobactérias nos meses de abril, maio e entre agosto e dezembro. Estes últimos meses estão inseridos no período de estiagem dessa região, quando ocorreram elevadas densidades de determinadas espécies. Dentre as espécies destacaram-se Microcystis panniformis, Microcystis protocystis, Raphidiopsis curvata, Raphidiopsis mediterranea, Geitlerinema amphibium, Synechocystis aquatilis e Coelomoron tropicale. Concluímos, portanto, que essas florações de cianobactérias, potencialmente produtoras de cianotoxinas, constituem um problema de saúde pública, pois o reservatório de Mundaú abastece a cidade de Garanhuns e outras cidades.

Biografia do Autor

Silvia Maria Lopes Bricio, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (1983), mestrado em Medic.Veterinária (Hig.Veter.Proc.Tecn.Prod.Org.Animal) pela Universidade Federal Fluminense (2000) e doutorado em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Atualmente é Tecnologista da Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Microbiologia de Alimentos. CV: http://lattes.cnpq.br/2151201465275003
Publicado
2013-08-30
Como Citar
Silva, E., Gomes, C., Ramos, C., & Bricio, S. M. (2013). Ocorrência de Cianobactérias no Reservatório de Mundaú, no Estado de Pernambuco no Período de Janeiro de 2010 a Novembro de 2011. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 1(3), 35 - 42. Recuperado de https://visaemdebate.incqs.fiocruz.br/index.php/visaemdebate/article/view/40
Seção
Artigo