Identificação de <i>Campylobacter jejuni</i> e <i>Campylobacter coli</i> isoladas de carcaças resfriadas de Frango pela Multiplex PCR

  • Valeria de Mello Medeiros Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Silvia Maria Lopes Bricio Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Maysa Beatriz Mandetta Clementino Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: ampylobacter jejuni, Campylobacter coli, Multiplex PCR

Resumo

Campylobacter jejuni e C. coli constituem as espécies termofílicas mais frequentemente isoladas em casos de enterites humanas, devido a ingestão de alimentos à base de frango mal cozido ou através da contaminação cruzada durante a manipulação de alimentos crus. A diferenciação bioquímica de C. jejuni e C. coli apresenta inconsistências, como por exemplo, a hidrólise do hipurato e a sensibilidade ao ácido nalidíxico e à cefalotina. Desta forma, a aplicação de métodos moleculares se faz necessário na identificação dessas  espécies. O objetivo deste trabalho foi realizar a identificação de C. jejuni e C. coli isolados de carcaças resfriadas de frango pela multiplex PCR. Para isso, uma subunidade do gene oxirredutase (160 pb) e gene de virulência ceuE (894 pb), específicos para C. jejuni e C. coli, respectivamente. Dos 21 isolados analisados pela bioquímica, 19 (90,48%) foram identificados como C. jejuni, um (4,76%) como C. coli e um (4,76%) não identificado. A multiplex PCR confirmou a presença de 90,48% de C. jejuni e 9,52% de C. coli. A abordagem proposta apresentou rapidez, sensibilidade e especificidade, e assim, poderia ser considerada uma boa alternatina para ensaios clínicos de rotina e estudos epidemiológicos.

 

Biografia do Autor

Maysa Beatriz Mandetta Clementino, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Gama Filho (1979), mestrado (1998) e Doutorado (2006) em Química Biológica pelo Instituto de Bioquímica Médica (IBqM) da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é Tecnologista Senior da Fundação Oswaldo Cruz e Pesquisador Colaborador do Instituto de Bioquímica Médica da UFRJ. Têm experiência na área de Microbiologia e Biologia Molecular com ênfase em Biodiversidade Microbiana, Taxonomia e Filogenia Molecular de organismos dos domínios Archaea e Bacteria de diversos ambientes. É curador da coleção de archaeas de referêcia e de archaeas isoladas no Brasil do INCQS/FIOCRUZ, atuando principalmente nos seguintes temas: Biodiversidade, Taxonomia e Filogenia Molecular de Procariotos (Archaea e Bacteria), Caraterização Molecular da Diversidade Microbiana em Ambientes Aquáticos. CV: http://lattes.cnpq.br/7459618133622863
Publicado
2015-08-26
Como Citar
Medeiros, V., Bricio, S., & Clementino, M. (2015). Identificação de <i>Campylobacter jejuni</i> e <i>Campylobacter coli</i&gt; isoladas de carcaças resfriadas de Frango pela Multiplex PCR. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(3), 97-103. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00363
Seção
Artigo

Artigos mais lidos do mesmo autor