Análise política sobre a regulamentação do uso medicinal dos produtos derivados da Cannabis spp. no Brasil (2014-2021)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269x.02043

Palavras-chave:

Maconha Medicinal, Regulação Governamental, Vigilância Sanitária

Resumo

Introdução: O uso medicinal dos derivados da Cannabis divide opiniões na sociedade civil. Entretanto, para muitos pacientes que necessitam do tratamento, a regulamentação da importação e o uso desses produtos representam esperança e qualidade de vida. Objetivo: Identificar os principais fatos e posicionamentos   relacionados à regulamentação dos produtos medicinais à base de Cannabis no período de 2014 a 2021 por parte da Anvisa, do Ministério da Saúde, da Câmara dos Deputados e Conselhos Federais de Farmácia e de Medicina. Método: Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo estudo de caso, resultado das análises dos fatos e posicionamentos identificados pelos distintos atores selecionados, considerando o recorte temporal de 2014 a 2021. A produção de dados incluiu fontes do banco de dados do eixo temático Políticas de Medicamentos, Sangue, Assistência Farmacêutica e Vigilância Sanitária, desenvolvido em parceria com pesquisadores da Universidade do Estado da Bahia. O eixo integra o Observatório de Análise Política em Saúde do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia. Resultados: Vários países como Argentina, México, Tailândia, Canadá, Israel e diversos estados dos EUA têm alterado sua legislação para que seja possível ampliar o uso de medicamentos à base de Cannabis. No Brasil, no entanto, este é um processo longo, que envolve várias divergências e posicionamentos de diferentes atores políticos. Conclusões: O tema se mostra relevante, discussões e debates permitem que a sociedade seja informada sobre como o governo está conduzindo a regulamentação para permitir a produção de medicamentos à base de Cannabis como uma alternativa terapêutica para condições que ainda não contam com terapêuticas medicamentosas.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

Referências

Allan GM, Finley CR, Ton J, Perry D, Ramji J, Crawford K, et al. Systematic review of systematic reviews for medical cannabinoids: Pain, nausea and vomiting, spasticity, and harms. Can Fam Physician. 2018 [acesso 18 ago 2020];64(2):e78-e94. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29449262/

Honório KM, Arroio A, & Silva ABFD. Aspectos terapêuticos de compostos da planta Cannabis sativa. Química nova, 2006 [acesso 15 ago 2020] 29(2), 318-325. Disponível em https://www.scielo.br/pdf/qn/v29n2/28452.pdf

Rabelo AQ. Uso terapêutico de canabinóides na Esclerose Múltipla. Ensaios USF 1.1 (2019): 12-26. Disponível em http://ensaios.usf.edu.br/ensaios/article/view/134 Acesso em 10 set 2020.

Brasil. Decreto-Lei Federal nº 54.216 de 27 de agosto de 1964. Promulga a Convenção Única sobre Entorpecentes. Diário Oficial da União. 01 set 1964.

Brasil. Decreto nº 79.388 de 14 de março de 1977. Promulga a Convenção sobre Substâncias Psicotrópicas. Diário Oficial da União. 23 mar 1977.

Oliveira MB. A regulamentação do canabidiol no Brasil: como nasce a expertise leiga| Cannabidiol regulation in Brazil: how lay expertise is born. Liinc em revista, v. 13, n. 1, 2017. [acesso 18 ago 2020]. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/3749

Pereira MT; Paz, OS. Uso medicinal da cannabis no Brasil: o instituto do fumus boni iuris garantindo o direito a saúde. VII Fórum Brasileiro sobre Assistência Farmacêutica e Farmacoeconomia; 2019; Salvador [acesso 13 jul. 2021]. Anais eletrônicos FAFF 2019. Disponível em: http://www.assistenciafarmaceutica.com.br/faff2019/wp-content/uploads/2019/08/sessoes_de_posteres.pdf

Ministério da Saúde (BR). Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec). Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde. Síntese de Evidencias Mevatyl® (canabidiol + tetraidrocanabinol) para o tratamento da espasticidade moderada a grave relacionada à esclerose múltipla. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

Alencar, TOS, Paim, JS. Reforma Sanitária Brasileira e políticas farmacêuticas: uma análise dos fatos produzidos entre 2003 e 2014. Saúde em Debate. 2017. 41, 45-59. doi:10.1590/0103-11042017S304

Observatório de análise política em saúde. Eixo de Política de Medicamentos, de Assistência Farmacêutica e Vigilância Sanitária. Salvador: OAPS; 2017 [acesso em 01 mar 2020]. Disponível em:

https://analisepoliticaemsaude.org/oaps/eixos/apresentacao/bf9689622d73e9bb52de07b97d81a297/

Pamplona FA. Quais são e pra que servem os medicamentos à base de Cannabis?. Rev da biologia, v. 13, n. 1, p. 28-35, 2018.

Conselho Federal de Medicina (BR). Resolução CFM nº 2.113 de 16 de dezembro de 2014. Aprova o uso compassivo do canabidiol para o tratamento de epilepsias da criança e do adolescente refratárias aos tratamentos convencionais. Brasília: Conselho Federal de Medicina, 2014.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Resolução de Diretoria Colegiada nº 17 de 6 de maio de 2015. Define os critérios e os procedimentos para a importação, em caráter de excepcionalidade, de produto à base de Canabidiol em associação com outros canabinóides, por pessoa física, para uso próprio, mediante prescrição de profissional legalmente habilitado, para tratamento de saúde. Brasília: Anvisa, 2015.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Canabidiol é reclassificado como substância controlada. Brasília: Anvisa, 2015. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/anos-anteriores/canabidiol-e-reclassificado-como-substancia-controlada

Ministério da Saúde (BR). Portaria Federal nº 344 de 12 de maio de 1998. Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Diário Oficial da União. Brasília: Ministério da Saúde, 1998.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Em cumprimento a ação judicial, Anvisa permite prescrição e importação de produtos com Canabidiol e THC. Brasília: Anvisa, 2016. Disponível: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2016/em-cumprimento-a-acao-judicial-anvisa-permite-prescricao-e-importacao-de-produtos-com-canabidiol-e-thc

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Canabidiol e THC: norma permitirá registro de produto. Brasília: Anvisa, 2016. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2018/canabidiol-e-thc-norma-permitira-registro-de-produto

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Lista oficial de fármacos inclui Cannabis. Brasília: Anvisa, 2017. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2018/lista-oficial-de-farmacos-inclui-cannabis

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 327, de 9 de Dezembro de 2019. Dispõe sobre os procedimentos para a concessão da Autorização Sanitária para a fabricação e a importação, bem como estabelece requisitos para a comercialização, prescrição, a dispensação, o monitoramento e a fiscalização de produtos de Cannabis para fins medicinais, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília: Anvisa, 2019.

Rodrigues APLS, Lopes IS, Mourão VLA. “Eficácia, segurança e qualidade”: parâmetros discursivos nas audiências públicas da Anvisa sobre regulamentação e pesquisas com cannabis para fins medicinais. Teoria e Cultura. 2020 jul; 15(2):134-147.

O’Brien K. Medicinal Cannabis: Issues of evidence. Eur J Integr Med. 2019 [acesso 08 jun 2021] p.114-120. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1876382019300216

Sarris J, Sinclair J, Karamacoska D, Davidson M, Firth J. Medicinal cannabis for psychiatric disorders: a clinically-focused systematic review. BMC psychiatry. 2020. https://doi.org/10.1186/s12888-019-2409-8

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Resolução sobre produtos de Cannabis entra em vigor. Brasília: Anvisa, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2020/resolucao-sobre-produtos-de-cannabis-entra-em-vigor

Cancian N. Ministro da Saúde diz que canabidiol pode ser incluído no SUS. Folha de São Paulo. 06 jan 2019.

Radis. Anvisa regulamenta maconha medicinal[Internet]. Rio de Janeiro: Fiocruz. 01 jan 2019. Disponível em: https://radis.ensp.fiocruz.br/index.php/home/noticias/anvisa-regulamenta-maconha-medicinal.

Conselho Federal de Farmácia. CFF apoia Anvisa em regulamentação da Cannabis para fins medicinais.[Internet]. Brasília- DF, Brasil; [atualizado em 2019 Jun 12; citado em 2021 Jul 13]. Disponível em: https://www.cff.org.br/noticia.php?id=5340&titulo=CFF+apoia+Anvisa+em+regulamenta%C3%A7%C3%A3o+da+Cannabis+para+fins+medicinais

Conselho Federal de Medicina. CFM defende cautela na liberação de remédios baseados em maconha.[Internet]. Brasil. [atualizado em 2019 Nov 07; citado em 2021 Jul 13]. Disponível em: https://portal.cfm.org.br/noticias/cfm-defende-cautela-na-liberacao-de-remedios-baseados-em-maconha/

Câmara dos Deputados (BR). Projeto de Lei 399 de 2015. Altera o art. 2º da Lei nº 11.343, de 23 de agosto de 2006, para viabilizar a comercialização de medicamentos que contenham extratos, substratos ou partes da planta Cannabis sativa em sua formulação. Brasília: Portal da Câmara dos Deputados, 2015.

França V. Canabidiol desenvolvido por USP e Prati-Donaduzzi chega às farmácias [Internet]. Portal Sechat, 18 ago 2020. Disponível em: https://sechat.com.br/novo-pl-399-2015-legaliza-cultivo-da-cannabis-medicinal-e-do-canhamo/

Comissão especial da cannabis aprova PL 399/2015 [Internet]. Portal Sechat, 08 jun 2021. Disponível em: https://sechat.com.br/comissao-especial-da-cannabis-aprova-pl-399-2015/

Ministério da Saúde (BR). Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec). Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde. Medicamento à base de canabidiol para tratamento de EM não será incorporado ao SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2020.

Reis F. Novo PL 399/2015 legaliza cultivo da Cannabis medicinal e do cânhamo [Internet]. Pfarma, 11 mai 2020. Disponível em:

https://pfarma.com.br/noticia-setor-farmaceutico/mercado/5587-canabidiol-prati-donaduzzi-usp.html

Ministério da Saúde (BR). Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec). Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde. Relatório de recomendação. Canabidiol 200mg/ml para o tratamento de crianças e adolescentes com epilepsia refratária a

medicamentos antiepilépticos. Brasília: Ministério da Saúde, 2021.

Ministério da Saúde (BR). Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec). Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde. Relatório de recomendação nº 621. Canabidiol 200mg/ml para o tratamento de crianças e adolescentes com epilepsia refratária a medicamentos antiepilépticos. Brasília: Ministério da Saúde, 2021.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Resolução RE nº 1.525, de 14 de abril de 2021. Brasília: Anvisa, 2021. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-re-n-1.525-de-14-de-abril-de-2021-314288219

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Anvisa aprova dois novos produtos à base de Cannabis. Brasília: Anvisa, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/anvisa-registra-dois-novos-produtos-a-base-de-cannabis

Conheça as principais associações de pacientes de Cannabis medicinal do Brasil [Internet]. Portal Sechat, 18 dez 2019. Disponível em: https://sechat.com.br/conheca-as-principais-associacoes-de-pacientes-de-cannabis-medicinal-do-brasil/

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Óleo à base de canabidiol: Anvisa não pediu o fechamento da Abrace. Brasília: Anvisa, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/oleo-a-base-de-canabidiol-anvisa-nao-pediu-o-fechamento-da-abrace

Justiça suspende autorização de associação da PB para cultivar maconha com fins medicinais [Internet]. Portal G1, 01 mar 2021. Disponível em:

https://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/2021/03/01/justica-suspende-autorizacao-de-associacao-da-pb-para-cultivar-maconha-com-fins-medicinais.ghtml

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa (BR). Agência esclarece sobre decisões judiciais relacionadas a Cannabis medicinal. Brasília: Anvisa, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/agencia-esclarece-sobre-decisoes-judiciais-relacionadas-a-cannabis-medicinal

TRF5 revoga decisão e Abrace pode continuar produzindo medicamentos de Cannabis [Internet]. Correio Braziliense, 06 mar 2021.Disponível em:

https://www.correiobraziliense.com.br/ciencia-e-saude/2021/03/4910624-trf5-revoga-decisao-e-abrace-pode-continuar-produzindo-medicamentos-de-cannabis.html

Sabaciauskis P. Por que a Anvisa quer parar as associações? [Internet]. Portal Sechat, 03 mar 2021. Disponível em: https://sechat.com.br/por-que-a-anvisa-quer-parar-as-associacoes/

Apepi consegue autorização provisória da Anvisa para produzir Cannabis medicinal [Internet]. Portal Sechat, 15 jul 2020. Disponível em:

https://sechat.com.br/apepi-consegue-autorizacao-provisoria-da-anvisa-para-produzir-cannabis-medicinal/

Bruno M. “Nos deu mais ânimo”, diz advogado da Apepi após cair liminar do cultivo de Cannabis. [Internet]. Cannabis & Saúde, 19 nov 2020. Disponível em: https://www.cannabisesaude.com.br/liminar-cultivo-apepi/

Schlag AK. An Evaluation of Regulatory Regimes of Medical Cannabis: What Lessons Can Be Learned for the UK? Med Cannabis Cannabinoids. 2020. [acesso em 15 jun 2021] 3:76-83. Disponível em: https://www.karger.com/Article/Abstract/505028

Tilburg WC., Hodge Jr JG, Gourdet C. Emerging public health law and policy issues concerning state medical cannabis programs. J Law Med Ethics, 2019 Jul; 47(2_suppl): 108-111.

Publicado

2022-11-30

Como Citar

Análise política sobre a regulamentação do uso medicinal dos produtos derivados da Cannabis spp. no Brasil (2014-2021). (2022). Vigilância Sanitária Em Debate , 10(4), 69-78. https://doi.org/10.22239/2317-269x.02043

Artigos Semelhantes

1-10 de 424

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.