Descarte de efluentes radiográficos em instalações de saúde: uma revisão da literatura

Vigil Sanit Debate, Rio de Janeiro, 2023, v.11: e02084 | Publicado em: 23/03/2023

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22239/2317-269x.02084

Palavras-chave:

Resíduos Químicos, Radiografia, Meio Ambiente

Resumo

Introdução: Os efluentes radiográficos no campo da saúde são originados do processamento das radiografias, que utilizam soluções reveladoras e fixadoras contendo substâncias danosas ao meio ambiente e à saúde humana. Objetivo: Identificar na literatura as evidências nacionais e internacionais sobre as formas de descarte de efluentes radiográficos provenientes de serviços de saúde. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada nas bases de dados Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), U.S. National Library of Medicine (PubMed) e Scientific Electronic Library Online (SciELO). Selecionou-se 14 evidências científicas publicadas entre 1995 e 2020. Resultados: A maioria dos estudos mostrou que o descarte dos efluentes radiográficos foi realizado de forma inadequada, preferencialmente em esgotos sanitários sem nenhum tratamento. Poucas evidências apontaram para a recuperação da prata presente nos efluentes e o seu envio para o tratamento e a disposição final por empresas especializadas. Apenas uma pesquisa brasileira mostrou que o descarte desses efluentes foi realizado seguindo os padrões estabelecidos pelos órgãos regulamentadores. Conclusões: A partir das evidências encontradas, verificou-se que o descarte dos efluentes radiográficos ainda se configura como um problema mundial ambiental, uma vez que estabelecimentos produtores desses resíduos não seguem as legislações para o descarte correto e tratamento, sendo recomendada a substituição pela tecnologia digital.

Biografia do Autor

Keylla Lopes Figueira , Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Santarém, PA, Brasil

Vanessa Wayne Palhares da Silva, Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Santarém, PA, Brasil

Kelly Lopes Figueira, Pontifícia Universidade Católica (PUC), Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Elaine Cristiny Evangelista dos Reis, Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Santarém, PA, Brasil

Veridiana Barreto do Nascimento, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Macapá, AP, Brasil

Marina Smidt Celere Meschede, Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Santarém, PA, Brasil

Publicado

2023-03-23

Como Citar

Lopes Figueira , K., Wayne Palhares da Silva, V., Lopes Figueira, K., Evangelista dos Reis, E. C., Barreto do Nascimento, V., & Smidt Celere Meschede, M. (2023). Descarte de efluentes radiográficos em instalações de saúde: uma revisão da literatura: Vigil Sanit Debate, Rio de Janeiro, 2023, v.11: e02084 | Publicado em: 23/03/2023 . Vigil Sanit Debate, Rio De Janeiro, 11, 1–9. https://doi.org/10.22239/2317-269x.02084

Edição

Seção

Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)