Comparação na avaliação microbiológica de dois desinfetantes de uso doméstico no Brasil pelos métodos recomendados pela AOAC e ECN

  • Rodrigo Rollin Pinheiro Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Microbiologia, (NCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Bruna Peres Sabagh Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Microbiologia, (NCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Aline da Silva Soares Souto Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Microbiologia, (NCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Daniella Cristina Rodrigues Pereira Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Microbiologia, (NCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Marta de Campos Neves Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Microbiologia, (NCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Maria Helena Simões Villas Boas Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Departamento de Microbiologia, (NCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: , Método da Diluição de Uso, Comitê Europeu de Normalização, Desinfetantes, Atividade Antimicrobiana

Resumo

Os produtos desinfetantes para superfícies são considerados uma ferramenta da população para prevenção de infecções de natureza domiciliar. Modificações na legislação brasileira em 2007 permitiram a utilização de diferentes metodologias para a avaliação da qualidade microbiológica desses produtos, resultando na necessidade de um maior conhecimento em relação ao comportamento e aplicação de outras metodologias, como as preconizadas pelo Comitê Europeu de Normalização (CEN). Esse trabalho teve como objetivo estabelecer um estudo piloto da aplicação das metodologias do CEN em desinfetantes de uso geral. Foram utilizadas, em paralelo, a metodologia da Diluição de Uso (DU) preconizada pela Association of Official Analytical Chemists (AOAC) e a norma EUROPEAN STANDARD 1276 do CEN, utilizando dois produtos à base de quaternário de amônio (produtos A e B) e o álcool etílico 70% como controle, frente aos micro-organismos de referência e duas amostras de E. cloacae isoladas de ambiente domiciliar. Pela DU, todos os produtos foram eficazes, com exceção do produto B frente a Staphylococcus aureus cujos resultados não foram reprodutíveis. Pelo método do CEN, todos os produtos foram eficazes, com exceção do produto A frente a S. aureus, cuja neutralização não foi adequada. A divergência de resultados obtidos para os dois produtos à base de quaternários de amônio evidencia a necessidade de continuidade na avaliação das duas técnicas, com um maior número de produtos comerciais, considerando a potencialidade do uso do CEN no país.
Publicado
2015-08-26
Como Citar
Pinheiro, R., Sabagh, B., Souto, A., Pereira, D. C., Neves, M., & Villas Boas, M. H. (2015). Comparação na avaliação microbiológica de dois desinfetantes de uso doméstico no Brasil pelos métodos recomendados pela AOAC e ECN. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(3), 64-69. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00244
Seção
Artigo