Avaliação das práticas de adesão à higienização das mãos relacionadas com linhas vasculares em uma Unidade de Terapia Intensiva

  • Francisca Jane Oliveira Hospital Monte Klinikum, Fortaleza, CE
  • Lidia Stella Teixeira Menezes Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
  • Joselany Afio Caetano Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
  • Viviane Martins Silva Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
  • Maria Liduina Braga de Oliveira Hospital Monte Klinikum, Fortaleza, CE
  • João José Aquino Machado Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
Palavras-chave: Indicadores, Higienização das Mãos, Infecções Relacionadas a Cateter, Infecção Hospitalar

Resumo

O estudo objetivou avaliar a conformidade e não conformidade das práticas de adesão à higienização das mãos com linhas vasculares na prevenção de infecção de corrente sanguínea relacionada ao cateter venoso central de curta permanência. Trata-se de um estudo observacional, com abordagem quantitativa. A casuística baseou-se em 892 avaliações, realizadas através da observação direta, utilizando o Manual de Avaliação da Qualidade de Práticas de Controle de Infecção Hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Os resultados mostraram que as práticas relacionadas à higienização das mãos apresentaram índice de conformidade geral nulo, evidenciando baixos índices de conformidade individual, principalmente no que se refere à prática de higiene das mãos antes e após a troca do sistema de infusão, apresentando o menor índice de conformidade de todas as práticas observadas (10,3%). Já a prática relacionada à higienização das mãos antes e após a coleta de sangue apresenta melhor índice de conformidade individual (36,1%). Existe a necessidade de elaborar estratégias que assegurem a adesão das práticas de controle e prevenção de infecção de corrente sanguínea relacionada ao cateter venoso central através de aderência ao processo de  higienização das mãos, bem como instituir avaliações periódicas das condições de trabalho, no sentido de elevar os índices de conformidade.

Biografia do Autor

Francisca Jane Oliveira, Hospital Monte Klinikum, Fortaleza, CE
Mestre em enfermagem, especialista em enfermagem em terapia intensiva pela amib, enfermeira assitencial da unidade de terapia intensiva do Hospital Monte Klinikum.
Lidia Stella Teixeira Menezes, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
Mestre em enfermagem, enfermeira assitencial do Hospital Universitario Walter Cantidio.
Joselany Afio Caetano, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
Doutora em enfermagem, Enfermeira, Docente da Universidade Federal do Ceará.
Viviane Martins Silva, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
Doutora em enfermagem, Enfermeira, Docente da Universidade Federal do Ceará.
João José Aquino Machado, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE
Medico cardiologista, diarista da UTI coronariana, especialista em unidade de terapia intensiva pela AMIB.
Publicado
2015-11-27
Como Citar
Oliveira, F., Menezes, L., Caetano, J., Silva, V., Oliveira, M., & Machado, J. J. (2015). Avaliação das práticas de adesão à higienização das mãos relacionadas com linhas vasculares em uma Unidade de Terapia Intensiva. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(4), 55-61. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00520
Seção
Artigo

Artigos mais lidos do mesmo autor