Epidemiologia, toxicologia e causalidade ambiental de doenças

  • Francisco José Roma Paumgartten Laboratório de Toxicologia Ambiental, Departamento de Ciências Biológicas, Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Etiologia, Métodos Epidemiológicos, Neoplasias, Doenças Profissionais, Poluição Ambiental

Resumo

O artigo analisa o estabelecimento de nexos causais entre exposições ambientais e ocupacionais e doenças a partir das evidências epidemiológicas e experimentais. A alta probabilidade de explicações não causais para associações fracas encontradas por estudos observacionais é enfatizada, assim como as suas implicações para nortear intervenções em Saúde Pública, subsidiar diagnósticos de causalidade em Medicina do trabalho e perícias legais, e comunicação do risco. As limitações da estimativa do risco a partir unicamente das evidencias toxicológicas são comentadas, com destaque para a incerteza que cerca a extrapolação entre espécies, e a necessidade de levar em conta a relação dose-resposta e os níveis de exposição experimentados pelas populações humanas.

Biografia do Autor

Francisco José Roma Paumgartten, Laboratório de Toxicologia Ambiental, Departamento de Ciências Biológicas, Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ

Laboratório de Toxicologia Ambiental, Departamento de Ciências Biológicas, ENSP-FIOCRUZ

Médico, doutor em Farmacologia, Professor e pesquisador Titutlar da ENSP-FIOCRUZ

Área: Vigilância sanitária de medicamentos, toxicologia preditiva, toxicologia reprodutiva, metabolismo de xenobióticos

Publicado
2015-05-29
Como Citar
Paumgartten, F. (2015). Epidemiologia, toxicologia e causalidade ambiental de doenças. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(2), 3-8. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00585
Seção
Debate