Desenvolvimento de itens de ensaio de proficiência para pesquisa de Salmonella spp. em matriz chocolate

  • Maria Luiza Cabral da Silva Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Marcelo Luiz Lima Brandão Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Carla de Oliveira Rosas Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Valéria de Mello Medeiros Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Cátia Cardoso da Silva Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Rodrigo Domingos Overa Tavares Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Silvia Maria dos Reis Lopes Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Paola Cardarelli-Leite Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Item de Ensaio, Ensaio de Proficiência, Chocolate, Salmonella spp, Vigilância Sanitária

Resumo

O objetivo desse estudo foi desenvolver itens de ensaio (IE) liofilizados contendo Salmonella spp., em matriz chocolate, para utilização em ensaio de proficiência (EP). Foi realizada a análise microbiológica de uma amostra de chocolate granulado para verificar se estava livre do micro-organismo alvo. Para monitoramento da qualidade dos IE, realizou-se estudos de homogeneidade e estabilidade em longo e curto prazo, bem como verificou-se a presença de vácuo nas amostras garantindo a eficiência do processo de liofilização. A análise microbiológica do chocolate indicou ausência de contaminação por Salmonella spp., estando apto para ser utilizado como matriz. A técnica de liofilização, com uso de trealose como crioprotetor, se mostrou eficaz para dessecação dos IE produzidos. O lote produzido se apresentou suficientemente homogêneo, pois o micro-organismo estava presente em todos os frascos analisados. O lote se apresentou estável à temperatura de -20ºC (em cinco semanas) e -70ºC (em 26 semanas); na estabilidade de transporte, foi considerado estável a 4ºC (em quatro dias). O lote de IE produzido nesse estudo apresentou qualidade que o torna apto para uso em EP, o que visou contribuir para o aumento da confiabilidade dos resultados das análises dos laboratórios e propiciar subsídios para a identificação e solução de problemas.

Biografia do Autor

Maria Luiza Cabral da Silva, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Graduação concluída em Ciências Biológicas (Bacharelado) pela Universidade Estácio de Sá (2013). Intercâmbio no Canadá na escola International Language Academy OF Canada (ILAC) em Vancouver (2014). Mestrado Acadêmico pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) na FIOCRUZ na área de Ciências- Vigilância Sanitária (2016). Tem experiência na área de área de Hematologia, Vigilância Sanitária e Microbiologia, com ênfase em Microbiologia de Alimentos e Biologia Molecular.
Marcelo Luiz Lima Brandão, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Doutor em Ciências (Vigilância Sanitária) pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz). Mestre em Ciências (Vigilância Sanitária) pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz) e Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Possui graduação em Ciências Biológicas, Bacharel Biomédico, pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e Especialização Lato Sensu em Segurança Alimentar e Qualidade Nutricional pelo IFRJ. Atualmente é servidor do quadro do INCQS da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), lotado no Setor de Alimentos do Departamento de Microbiologia.
Carla de Oliveira Rosas, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Gama Filho (1992), especialização em Bacteriologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e mestrado em Vigilância Sanitária pela Fundação Oswaldo Cruz (2009). Iniciou o curso de doutorado em Vigilância Sanitária - Fundação Oswaldo Cruz no ano de 2014. É tecnologista da Fundação Oswaldo Cruz atuando na área de controle microbiologico de águas e alimentos, assim como na produção de materiais de referência e itens de ensaio para ensaiso de proficiência em microbiologia de águas e alimentos .
Valéria de Mello Medeiros, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Possui graduação em Licenciatura Plena e Bacharelado em Ciências Biológicas pela Fundação Técnico Educacional Souza Marques (1992).Possui Pós-Graduação -Especialização em Microbiologia, Especialização em Controle da Qualidade de Produtos do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde e Mestrado em Vigilância Sanitária do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em saúde. Atualmente é Técnico em Saúde Pública M III na área de Microbiologia de Alimentos da Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em ensaios imunobiológicos, medicamentos, instrumentos de saúde e alimentos.
Cátia Cardoso da Silva, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Médica Veterinária e Mestre em Medicina Veterinária na Área de Concentração em Higiene Veterinária e Processamento Tecnológico de Produtos de Origem Animal na Universidade Federal Fluminense (UFF). Com experiência em Sanidade Avícola adquiridas na Perdigão Agroindustrial S/A em Rio Verde ? GO e no Laboratório de Sanidade Avícola da UFF. E experiência em Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos atuando como colaboradora do Comitê Técnico de Ensaio de Proficiência do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde/ FIOCRUZ.
Rodrigo Domingos Overa Tavares, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (2009) e Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2012). Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Higiene e Tecnologia de Produtos de Origem Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: cromatografia líquida de alta eficiência, controle físico-químico, controle microbiológico e controle de qualidade. Atua como bolsista CNPq do Laboratório de Microbiologia de Alimentos e Saneantes do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS)/Fiocruz, cuja principal atividade baseia-se no desenvolvimento de Itens de Ensaio de Proficiência a nível nacional.
Silvia Maria dos Reis Lopes, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (1983), mestrado em Medic.Veterinária (Hig.Veter.Proc.Tecn.Prod.Org.Animal) pela Universidade Federal Fluminense (2000) e doutorado em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Atualmente é Tecnologista do INCQS - Fundação Oswaldo Cruz. Lotada no Setor de Alimentos do Departamento de Microbiologia. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Microbiologia de Alimentos.
Paola Cardarelli-Leite, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
Possui graduação em Farmácia Bioquímica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979), Doutorado em Bioquímica pela Université des Sciences et Techniques de Lille Flandres Artois (1988) e Pós-Doutorado no Centers for Disease Control and Prevention (CDC), Atlanta (1995). Atualmente é Tecnologista em Saúde Pública Senior da Fundação Oswaldo Cruz, exercendo o cargo de chefe do Laboratório de Produtos do Departamento de Microbiologia do INCQS. Participa como docente permanente do Programa de Pós-graduação em Vigilância Sanitária (INCQS). Tem experiência na área de Vigilância Sanitária e Bioquímica, com ênfase em Biologia Molecular, atuando principalmente nos seguintes temas: detecção, identificação e quantificação de OGM em alimentos, caracterização molecular de micro-organismos e controle da qualidade. Atua como avaliadora do Inmetro.
Publicado
2017-05-31
Como Citar
da Silva, M. L., Brandão, M. L., Rosas, C., Medeiros, V., da Silva, C., Tavares, R., Lopes, S. M., & Cardarelli-Leite, P. (2017). Desenvolvimento de itens de ensaio de proficiência para pesquisa de Salmonella spp. em matriz chocolate. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 5(2), 106-112. https://doi.org/10.22239/2317-269x.00838
Seção
Artigo