Investigação de um surto causado por Cronobacter malonaticus em um hospital maternidade em Teresina, Piauí: caracterização e tipificação por eletroforese em gel de campo pulsado

  • Marcelo Luiz Lima Brandão Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Natália Scudeller Umeda Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Karyne Rangel Carvalho Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Ivano de Filippis Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Palavras-chave: Cronobacter spp., PFGE, Caracterização Fenotípica, Caracterização Genotípica, Fórmula Infantil

Resumo

Cronobacter spp. são considerados patógenos oportunistas que causam infecções severas em neonatos devido ao consumo de fórmulas infantis desidratadas. Em 2013, três casos de infecção em neonatos associados à Cronobacter spp. foram relatados em um Hospital Maternidade na cidade de Teresina, Piauí. O objetivo deste trabalho foi investigar o surto para elucidar o veículo de contaminação, identificar a espécie envolvida e avaliar a relação genética entre os isolados clínicos. As amostras de fórmulas infantis desidratadas e de leite humano pasteurizado ingeridas pelos neonatos foram analisadas por diferentes métodos de cultivo. As cepas clínicas foram caracterizadas fenotipicamente pelo sistema Vitek 2.0 e por provas bioquímicas convencionais. Para identificação do gênero e espécie, foi realizada a reação em cadeia pela polimerase (PCR) com alvo nos genes gluA e rpoB, respectivamente. Os isolados foram tipificados por eletroforese em gel de campo pulsado (PFGE) utilizando-se a enzima de restrição Spel. Nenhuma amostra de alimento apresentou contaminação por Cronobacter spp. Três isolados de hemocultura foram identificados como C. malonaticus, sendo duas classificadas no biogrupo 9 e uma no 5, e foram agrupados no mesmo genótipo. Os resultados sugerem que o mesmo clone foi responsável pela infecção nas três pacientes, porém não foi possível identificar a fonte de contaminação.

Biografia do Autor

Marcelo Luiz Lima Brandão, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Setor de Alimentos / Laboratório de Microbiologia de Produtos / Departamento de Microbiologia
Natália Scudeller Umeda, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Setor de Alimentos / Laboratório de Microbiologia de Produtos / Departamento de Microbiologia
Karyne Rangel Carvalho, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Setor de Saneantes / Laboratório de Microbiologia de Produtos / Departamento de Microbiologia
Ivano de Filippis, Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Laboratório de Bactérias e Fungos de Referência / Departamento de Microbiologia
Publicado
2015-08-26
Como Citar
Brandão, M. L., Umeda, N., Carvalho, K., & de Filippis, I. (2015). Investigação de um surto causado por Cronobacter malonaticus em um hospital maternidade em Teresina, Piauí: caracterização e tipificação por eletroforese em gel de campo pulsado. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(3), 91-96. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00290
Seção
Artigo