Afirmar a equidade em vigilância sanitária

  • André Luís Gemal Instituto de Química, Universidade Federal do Rio de Janeiro (IQ/UFRJ), Rio de Janeiro, RJ
  • Daniella Guimarães de Araújo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ
  • Isabella Fernandes Delgado Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (INCQS/Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ

Resumo

Neste mês de novembro de 2015, os noticiários foram fartos de temas candentes ligados à vigilância sanitária. No maior desastre ambiental de uma mineradora já ocorrido no mundo, o município de Mariana foi arrasado por um mar de lama que se espalhou por diversos outros territórios. A epidemia de microcefalia detectada no Nordeste e ainda sem causa definida. O desafio do Aedes aegpti e suas novas doenças em curso. O debate sobre a fosfoetanolamina e o uso em humanos sem os ensaios de segurança e efetividade. Os derivados da Cannabis sativa e seu uso clínico, levando um dos derivados a ser excluído da lista de substâncias proibidas.

Todos esses assuntos constam do escopo desta revista. Aguardamos  dos  pesquisadores artigos reflexivos, pesquisas, debates e opiniões sobre eles nos próximos números.

Publicado
2015-11-27
Como Citar
Gemal, A., Araújo, D., & Delgado, I. (2015). Afirmar a equidade em vigilância sanitária. Vigilância Sanitária Em Debate: Sociedade, Ciência & Tecnologia, 3(4), 1-2. https://doi.org/10.3395/2317-269x.00707
Seção
Editorial